COMO SERÁ O AMANHÃ?

COMO SERÁ O AMANHÃ?

Meus amigos flamenguistas, mais um ano que acaba com frustrações e decepções no futebol. Mesmos erros cometidos desde 2016, elenco sem poder de decisão, que parece “tremer” com o Maracanã lotado e com jogadores que parecem não se incomodar com os inúmeros fracassos.

Vamos começar 2019 muito atrás do Palmeiras e com muitas indefinições sobre a próxima temporada, primeiro que o próximo presidente só tomara posse na semana que vem e não sabemos como será o planejamento. O elenco se reapresenta no dia 7 de janeiro, viaja para disputar a inútil Flórida Cup, (competição que sempre negaram participar e confirmam presença para a próxima gestão), ou seja, já iremos começar 2019 meio bagunçado, isso na minha opinião.

E quem será o próximo técnico? Qual o perfil de técnico desejado? Como querem o Flamengo jogando? São perguntas que pesam na escolha de técnico e elenco. Primeiro, se querem um time pragmático, forte defensivamente, com técnico estilo “paizão” e que jogará de uma forma que a torcida não gosta (jogando atrás), esse nome é Abel Braga.

Se querem alguém que jogue para frente, com posse de bola, transição rápida da defesa para o ataque, que rode o elenco, aproveite os jogadores e jogue como a torcida gosta, um nome desse perfil seria o de Thiago Nunes, técnico já rodado, mas novo em idade.

O principal a meu ver é reformular o elenco, e quando falo em reformulação é de forma profunda, passando por custo benefício e perfil de Flamengo. Hoje temos jogadores desgastados com torcida, acomodados por conta da cultura que foi implantada no departamento de futebol do “vamos levando”, algumas panelas formadas e os chamados líderes do elenco sem nenhum pingo do perfil de raça e indignação que sempre tivemos no Flamengo.

Mas o próximo presidente vai herdar um elenco com salários altos e contratos longos de jogadores que encerraram seu ciclo no Flamengo e que de certa forma foram premiados pela dupla Caetano e Bandeira, e que agora será difícil se livrar. Um exemplo, Muralha volta de empréstimo, tem contrato longo, salário alto, qual clube brasileiro quer hoje o Muralha? Quem vai querer Pará e Rodinei pagando os salários que eles recebem no Flamengo? Quem vai pagar ao Rômulo o salário que ele recebe no Flamengo? Jogadores que ganham acima de 300 mil e com contrato até 2020 no Flamengo.

Vejam o problema que o próximo presidente vai encontrar, precisa reformular o elenco, mas esbarra nos altos salários e no tempo de contrato dos jogadores. Réver, Geovânio, Trauco e Arão tem contrato até dezembro de 2019, e ninguém aí ganha menos de 200 mil.

Quando faço críticas ao Bandeira de que ele deixa uma terra arrasada no futebol, (e vou repetir para que entendam bem, me refiro ao Departamento de Futebol Profissional do Flamengo), se dá não apenas pelos resultados, mas muito pela condução na montagem e gestão de elenco.

Vejo tanto o Landim como o Lomba com perfis totalmente diferente do Bandeira em relação ao futebol, se mostram pessoas que não aceitam derrotas e querem um futebol que honre as tradições do clube. Sei que muitos vão questionar o Lomba por estar na gestão desde o ano passado, mas vamos lembrar que quem tinha a caneta e decidia não era ele, mas sim o presidente, algo que concordo, afinal é o presidente quem manda. Mas que o próximo presidente não tome conta de tudo, delegue poderes, coloque pessoas que entendam de futebol no comando, que deem todo suporte e blindagem ao novo técnico, que monte um departamento com pensamento uniforme e homogêneo, e que o presidente só apareça no futebol para erguer taças, deixe os holofotes para quem estará à frente do futebol.

SRN!

Eu acho que os ídolos ficam marcados quando ganham títulos. Espero que no ano que vem seja assim, que deixe algum legado. No Flamengo, o que importa para nós são os títulos”. Gustavo Cuéllar.

“Obrigado a todos aqueles que participaram. Isso daqui (novo módulo) é o pontapé inicial para nos tornarmos um dos maiores clubes do mundo. Na América Latina é mole, mas um dos maiores clubes do mundo, porque vamos ter essa estrutura à disposição. Que os jogadores que venham pisar aqui saibam usufruir, pois isso aqui teve sacrifício, teve lágrima, teve muita coisa. Que os jogadores que pisarem aqui saibam que é uma coisa para honrar! Parabéns a todos os companheiros que estiveram aqui. Todos nós tivemos uma pequena contribuição para que vocês se tornassem grandes rubro-negros, e juntos vamos fazer com que esse clube se torne o maior do mundo”. Júnior.