• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

ESTAMOS DE OLHO

Já fui um defensor do Dome. Achava que teve pouco tempo para implantar o seu estilo de jogo e que ainda era cedo para cobrar os resultados. Até cheguei a escrever um artigo neste canal o defendendo.

Mas, depois das últimas atuações, fui obrigado a mudar a minha opinião. Ele não só não conseguiu implantar o seu modelo como destruiu o que estava sendo executado com tanta competência pelo nosso elenco.

Os últimos resultados escancaram a sua incompetência para o cargo.

De defensor dele, passei a criticá-lo e hoje comemoro a sua demissão.

Pois bem. Vem aí Rogério Ceni que estava fazendo um belo trabalho no Fortaleza que ocupa hoje a décima primeira posição no campeonato brasileiro, com um elenco pra lá de modesto. Além do mais, tem a defesa menos vazada do campeonato.

Isso mostra toda a sua competência e me enche de esperança de que consiga solucionar o grande problema que vejo em nossa equipe: a completa desorganização no nosso sistema defensivo. Nesse ponto o Dome deixou a terra arrasada. Somos o segundo time mais vazado do campeonato, ganhando apenas do Goiás, lanterna do campeonato e virtualmente rebaixado.

Que Rogério Ceni venha para solucionar esse e outros problemas e nos levar novamente a conquistar tantos ou mais títulos que no ano passado.

Mas olho nele. Essa sua relação com o São Paulo me preocupa. Li que, caso o atual presidente do São Paulo (seu grande desafeto) perca a eleição do próximo ano, ele será chamado para dirigir novamente o seu clube de coração.

Amanhã, por ironia do destino, ele deverá estar no nosso banco enfrentando justamente o time do qual é seguramente o maior ídolo da sua história. Quero ver a sua reação quando fizermos gols (e, se se Deus quiser faremos muitos, devolvendo a humilhante derrota do domingo passado). Eu e nossa torcida não engoliremos uma comemoração discreta.

E a torcida do São Paulo dificilmente vai engolir uma comemoração exagerada. Me lembro que, ao ver a maneira efusiva com que o Jorginho e o Zinho comemoraram um gol do Vasco contra o Flamengo, me deu uma decepção tão grande que esqueci a passagem gloriosa deles pelo Clube. Pra mim, a partir daquele episódio eles nunca haviam envergado o Manto.

Amanhã veremos o que vai pesar mais: A sua carreira de técnico ou a manutenção da idolatria pela torcida do São Paulo.

Por isso, Rogério Ceni, lhe desejamos toda sorte e sucesso do mundo, mas presta atenção, nossos torcedores não admitem quem vista o Manto sem a mesma paixão que demonstramos nos estádios.

Boa sorte e vamos juntos partir para novas e grandes conquistas.

Escrito por Gustavo Sampaio