NÓS TEMOS UM CAMISA 10 CANDIDATO A ÍDOLO

NÓS TEMOS UM CAMISA 10 CANDIDATO A ÍDOLO

Depois de um longo e tenebroso inverno estou eu aqui de volta postando uma nova coluna.

Infelizmente, estou um pouco distante aqui do espaço que tenho enorme prazer de participar porque tenho viajado muito a trabalho. E como tenho o costume de só postar colunas quando tenho tempo para responder os amigos, tenho passado esse período afastado do convívio com vocês.

É mais do que notório que a posição de meia, aquele verdadeiro camisa 10 está escasso no mercado. Poucos são os times que podem se vangloriar de ter essa peça em seu elenco. E quando existe, ele ainda é inteligente e ponderado nas entrevistas, sendo um verdadeiro candidato a ídolo, isso é uma verdadeira dádiva.

Passamos anos montando elencos em que essa peça nos faltava. Chegamos a montar bons times, mas essa lacuna persistia. E numa de suas tacadas de mestre, Rodrigo Caetano, no dia 19 de julho de 2016 anuncia a contratação do Diego pelo Flamengo, sem gastar nenhum tostão além de salários e luvas.

Após algum tempo entrando em forma fisicamente, Diego estreou contra o Grêmio e marcou um dos gols na vitória rubro-negra por 2x1, no jogo seguinte contra o Chapecoense Diego voltou a marcar na vitória por 3x1, posteriormente no jogo contra o Figueirense Diego também marcou um golzinho na vitória por 2x0. Ou seja, em muito pouco tempo Diego já se mostrou como o dono da bola e se apropriou do setor de meio campo com bastante desenvoltura.

É fato que esse excelente futebol apresentado no início no Flamengo não foi mais o mesmo após a lesão que sofreu contra o Atlético-PR pela Libertadores de 2017, em que foi obrigado a fazer um cirurgia no menisco.

De lá pra cá, seu futebol tem sido um pouco mais burocrático, com toques laterais, um pouco mais lento que de costume, mas nunca se escondendo ou se omitindo.

Porém a perseguição da imprensa com ele, mesmo nos jogos em que tem ido bem tem sido algo covarde.

Pessoalmente, acredito que seja algo intencional. Pois essa mídia de São Paulo não aceita que um craque desse quilate esteja desfilando em gramados de um time carioca, mesmo ele sendo o maior clube brasileiro, o Flamengo. Eles querem jogar nossa torcida contra nosso maior jogador para que ele decida fazer a ponte aérea e passe a jogar em algum clube paulista. Esse mesmo expediente é feito com o Guerrero, foi feito com o Éverton e será feito com qualquer jogador que se destaque.

Porém, essa intenção não surtiu muito efeito. Pois mesmo com toda essa campanha, por incrível que possa parecer, alguns de nossos “torcedores” que aceitaram fazer parte dessa campanha ridícula indo nas redes sociais criticá-lo e até mesmo chegando a ir ao aeroporto agredi-lo fisicamente deu com os burros n’água.

Porque nosso camisa 10 fez uma partida espetacular contra o Ceará, sendo coroado com um gol que decretou nossa vitória por 3x0 e que culminou com a nossa liderança isolada no Campeonato Brasileiro. E o mais fantástico foi a forma como ele festejou esse gol, atravessando todo o campo, indo comemorar, literalmente, nos braços da torcida rubro-negra.

E o que me deixou mais feliz foi sua entrevista ao término da partida, onde ele diz de forma bem ponderada e educada, como é de costume em suas entrevistas: “Nada vai mudar o que eu penso. Amo esses torcedores. Não foi quase agressão, houve agressão. Não podemos generalizar. É uma torcida maravilhosa. Gostaríamos de retribuir sempre, mas nem sempre conseguimos. Vamos errar por pontaria, mas não por omissão. A torcida deu uma aula aqui hoje” pontou o sempre diplomático meia.

Diego ainda manteve o tom polido e disse: “Em momento nenhum pensei em deixar o Flamengo. Quando escolhi vir para cá, eu sabia de tudo. Do carinho, do prazer. É um sonho que estou realizando. Se tiver que andar escoltado por policiais, farei. É uma honra defender esse clube”.

Acredito que essas declarações amenizem o ímpeto de tentar nos tirar nosso craque e tenha deixado bastante frustrados esses pseudo-jornalistas.

Além dessa campanha por parte da mídia vendida, não podemos nos esquecer que esse ano é um ano eleitoral no Flamengo. E a oposição (leiam BAP) na ânsia de tomar o poder, vai fazer de tudo para tumultuar o ambiente. Para eles, quanto pior, melhor. Não duvido que o ataque que aconteceu no aeroporto, assim como as pichações que vem ocorrendo nos muros da Gávea seja algo orquestrado por eles.

Mesmo que não estejamos apresentando o melhor futebol do Brasil, estarmos atolados em crise sendo líder do Brasileiro e com reais chances de classificação na Libertadores não faz sentido algum.

Saudações Rubro-Negra!

Mengão Sempre!