• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

O PESO DE SER FLAMENGO

Flamengueiros e Flamengueiras,

 

Temos uma música muito conhecida e cantada pela nossa nação que tem um trecho que fala sobre a “alegria de ser rubro negro”, desde a década de 80, quando eu era moleque e ia assistir o Flamengo de Zico no nosso estádio, o Maracanã, essa música tinha a magia de embalar o time em campo e compor um dos cenários mais vitoriosos do nosso Mengão.

 

Porque eu falei dessa música?

 

Porque hoje, após um ano de 2019 cheio de alegrias, e um início de 2020 bastante promissor, estamos diante do “peso de ser Flamengo”, sim, vou tentar explicar o que tenho em mente quando escrevo sobre esse tema.

 

Em primeiro lugar queria falar que o que nos interessa é o Flamengo, mas não posso deixar de analisar situações que vêm nos acompanhando há tempos, sem dar um giro pelo que acontece como um todo no futebol Brasileiro.

Ontem o “Curica” foi eliminado pelo América Mineiro do aplicado Lisca que de doido não tem nada, o “todo poderoso” São Paulo caiu diante do Lanús, o Santos foi eliminado pelo Vozão com direito a um show de horrores do Marinho, o Vição da Colina empata com o Caracas e é elogiado.

 

Mas o que vale mesmo, é a classificação do Flamengo com o time não rendendo o que pode render, é o VAR que todos acham que agem sempre a favor do Flamengo quando sabemos que o mesmo apenas acerta o que foi marcado de forma ERRADA, é a pressão em cima das arbitragens para cima do Fla, é colocar o Flamengo pra jogar com mais de meio time com Covid e em 48 horas, quando é contra o Flamengo tudo vale, tudo é “FAIR”.

 

Tenho SIM inúmeras críticas do Dome, nossa defesa está ridícula e acho que jogadores como Gustavo Henrique e Léo Pereira não podem começar um jogo, acho a leitura dele lenta, deixa o time chegar a exaustão e demora pra substituir, muitas vezes, na minha opinião, mexendo errado.

 

Mas dos 6 últimos gols sofridos, 5 foram FALHAS BISONHAS dos nossos atletas, perdemos duas penalidades em uma mesma partida, ontem jogamos desfalcados de jogadores que fazem uma falta ENORME a equipe como o Gabigol, o Rodrigo Caio e o Arascaeta por exemplo, estamos vendo o Bruno Henrique não rendendo o que pode e não, não estamos tendo tempo para treinar a equipe.

 

Antes que falem que é “desculpinha” ou que estou passando a mão na cabeça do treinador, releiam o parágrafo acima onde falo que tenho inúmeras críticas ao Dome, ontem fiquei feliz pela classificação, CLARO QUE FIQUEI, mas não fiquei satisfeito com a nossa forma de jogar.

 

Porém não concordo com o “fora Dome”, me espanta a demora da recuperação dos nossos atletas, mas também não tenho acesso e nem sou médico para entender o que se passa, como disse meu primo Huguinho que é médico, “Sem acesso aos dados do fisiologista, fica difícil opinar por essas escalações”.

 

Queria ver a nossa torcida apoiando o nosso time incondicionalmente, cobranças são normais, e o Flamengo é um time complexo demais, somos uma nação de torcedores apaixonados, mas vejo torcedores raivosos desde a chegada do Catalão ao Brasil, e isso mais atrapalha que ajuda.

 

Então, finalizando com o título do texto, esse é o peso de ser Flamengo, o peso de saber que somos nós contra todos SEMPRE, e reitero que o momento é de apoio, muitas vezes estamos perdendo para nós mesmos, dá raiva? SIM DÁ, mas eu ainda aposto no nosso Mengão.

 

HOJE TEM LIVE AS 20H, VAMOS PARTICIPAR GALERA, SE INSCREVAM NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE E DEIXEM SEU LIKE!!!!

 

Um grande abraço,

 

Ivan Maurício!!!

Escrito por Ivan Maurício