| Futebol

1935 a 1945 - O Primeiro Tricampeonato Carioca e o Hino do Mengão

Confira os grandes acontecimentos da história do Mais Querido

flameng - 1935 a 1945 - O Primeiro Tricampeonato Carioca e o Hino do Mengão

Time campeão Carioca em 1942

Entre 1935 e 1945, muitos fatos marcantes ocorrerão na história do Mais Querido. Grandes jogadores que ficaram marcados na história do clube chegaram para escreverem seu nome nos Mantos Sagrados e nos cânticos da Nação. Craques como Domingos da Guia, Leônidas da Silva, Zizinho e o atacante argentino Valido ganharam a idolatria da maior torcida do mundo.

Também ocorreu nesse período a conquista do primeiro Tricampeonato Carioca do time da Gávea, nos anos de 1942, 1943 e 1944. Um ano depois do último título, o hino mais popular do Flamengo foi composto por Lamartine Babo, caindo no gosto da torcida e sendo cantado a plenos pulmões pelos estádios do Brasil desde então.

-1935:

Com o clima de desunião no futebol da cidade Rio à época, muitos campeonatos foram criados para manter o futebol ativo. No ano de 1935, foi criado o Torneio Aberto do Rio de Janeiro,  que poderia ser disputado por equipes profissionais e amadoras da cidade. Até o time do Corpo de Fuzileiros Navais participou da competição, assim como o Byron de Niteri, o Anchieta, o Bandeirantes e o Modesto.

No Campeonato Carioca, mais uma vez ocorre uma cisão. No lugar da antiga AMEA, competição que ainda era ligada ao futebol amador, foi criada a Federação Metropolitana de Desportos(FMD), que contava com a participação de Botafogo, Vasco, Olaria, Bangu, Brasil, São Cristóvão, Carioca, Madureira  e Andaraí, sendo o campeonato reconhecido pela CBD. Em paralelo a esse campeonato, formou-se a Liga Carioca de Futebol (LCF), que contava com Flamengo, Fluminense, América-RJ, Portuguesa, Bonsucesso e Modesto, que teve como campeã a equipe americana, que foi melhor durante os três turnos da competição. 

Ainda nesse ano, o Mais Querido sagrou-se Tricampeão Carioca de Basquete, o primeiro tricampeonato estadual da história do clube. 

-1936:

Em 1936, o presidente José Bastos Padilha realizou a contratação do zagueiro Domingos da Guia, considerado por muitos o melhor jogador em sua posição de todos os tempos no futebol brasileiro. Era um futebolista de grande capacidade técnica e toque refinado, demonstrando a frieza para sair jogando a partir do setor defensivo com imensa categoria e sempre valorizando a posse de bola.

Outra grande contratação do Flamengo naquele ano foi Leônidas da Silva, um dos maiores jogadores do futebol brasileiro. Sua fama era internacional, principalmente participação na Copa do Mundo de 1938, na França. Uma de suas maiores façanhas no futebol foi a criação de uma jogada conhecida até hoje como bicicleta. Um de seus apelidos era "Homem de Borracha", devido aos movimentos em campo, mas o mais conhecido foi "Diamante Negro", sendo inclusive homenageado por uma fábrica de chocolates que batizou um de seus produtos com seu nome e que permanece assim até os dias atuais. Por último, com a chegada de Fausto, chamado de "A Maravilha Negra". O Flamengo fecha a trinca que alavancou a popularidade clube para um patamar ainda mais elevado.

A eles se juntavam jogadores como Yustrich, goleiro que fez nome no Flamengo e mais tarde, na década de setenta,  viria a ser um de seus técnicos. Também se destacavam os jogadores Sá e Jarbas. Com esse time, o Flamengo definitivamente recuperava o seu prestígio no futebol, levando verdadeiras multidões aos seus jogos e aumentando o número de torcedores em todo o Brasil.

Ao retornar ao Rio de Janeiro após muitos amistosos disputados pelo país, o Flamengo disputa o Torneio Aberto do Rio e passa facilmente por seus adversários, até vencer o Fluminense na final. O primeiro jogo, disputado em 13 de setembro, no Estádio das Laranjeiras, terminou empatado por 1 a 1. Um jogo decisivo é marcado para definir o campeão. A partida foi realizada novamente nas Laranjeiras e terminou com vitória rubro-negra por 1 a 0, com o gol solitário marcado por Sá.

No Campeonato Carioca, o Mais Querido voltou a formar um time competitivo, o que não ocorria havia nove anos. Mesmo com o vice campeonato da competição, a campanha feita até a final foi louvável, e mostrou que esse grande time ainda renderia bons frutos e daria muitas alegrias à Nação.

No Atletismo, o Flamengo começa a despontar com uma equipe de jovens atletas, que futuramente daria muitos títulos ao clube. Foi campeão nesse ano nas categorias Infantil A e B, de Novos, Novíssimos e Estreantes, sem contar o título da categoria Adulta.

No Remo, o Flamengo conquista a Prova Clássica Pereira Passos, a Prova Clássica Montevidéu Rowing Club, a Prova Clássica Comandante Midosi e pela quarta vez consecutiva a Prova Clássica Prefeitura do Distrito Federal. Também conquista o Tetracampeonato Carioca pela Liga Carioca de Remo. Na categoria Novíssimos, o Flamengo conquista a Prova Clássica Montevidéu Rowing Club. 

-1937:

No ano de 1937, o Flamengo contrata o técnico húngaro Dori Krueschnepara dirigir o time de futebol. Inicialmente, grande parte das pessoas achavam uma excentricidade por parte do presidente rubro-negro trazer um técnico estrangeiro e logo começam a achar estranha a metodologia de trabalho implantada por Dori, como por exemplo o treino sem bola. Na verdade Krueschner estava a alguns anos à frente do futebol brasileiro e muitos ainda não o compreendiam. Somente a visão inovadora de José Bastos Padilha fez com que ele continuasse a treinar o Flamengo.
 
Nesse ano, a paz voltou a reinar no futebol do Rio de Janeiro, tendo em vista a unificação dos campeonatos disputados pelos clubes do Estado, sendo criada a Liga de Futebol do Rio de Janeiro. Todas as agremiações implantaram o profissionalismo e começaram a remar na mesma direção.

Outra novidade no futebol rubro-negro foi a inclusão do segundo uniforme, para facilitar a visão dos jogadores nos jogos noturnos. Como a iluminação não era de grande qualidade, o Flamengo instituiu um uniforme com camisas brancas, com apenas uma listra vermelha e outra preta no meio do peito, com o escudo colocado sobre as listras, calções brancos e meias brancas. O escudo dessa camisa era diferente da camisa rubro-negra, que apenas apresentava as letras CRF estilizadas sobre o coração, enquanto que na nova camisa o escudo era o oficial do futebol, já que o remo tinha seu escudo, que apresentava duas pás de remos cruzadas sobre uma âncora e as letras "CRF" separadas. A primeira vez que o uniforme foi utilizado foi em 9 de janeiro de 1938, na vitória de 3 x 2 sobre o América, em jogo ainda válido pelo Campeonato Carioca de 1937.

Na Natação, o fato marcante é a contratação do técnico Luís Lima, que monta uma equipe de grandes nadadores revelados no clube, que leva à conquista do tricampeonato carioca, de 1938 a 1940.

No Remo, o Flamengo conquista a Prova Clássica Pereira Passos pela segunda vez consecutiva e a Prova Clássica Prefeitura do Distrito Federal pela quinta vez consecutiva. Também conquista o Pentacampeonato Carioca pela Liga Carioca de Remo. 

-1938:

O time do Flamengo perde três de seus principais jogadores para a Seleção Brasileira que foi disputar a Copa do Mundo da França: Leônidas da Silva, Domingos da Guia e o goleiro Walter Goulart. Logo após, inicia-se o Campeonato Carioca e o Flamengo na segunda rodada enfrenta o Vasco da Gama, inaugurando seu novo estádio, na Gávea, em 04 de setembro. Foi realizada uma grande festa para a inauguração da nova sede, que veio coroar a administração de José Bastos Padilha.

No entanto, os resultados no futebol não eram tão bons à época, o que resultou na rescisão de contrato do técnico Dori Krueschnepara. O posto vago foi ocupado por Hilton Santos, que posteriormente viria a assumir a presidência do Flamengo, nas décadas de 40 e 50. Com Hilton Santos, a paz volta a reinar e o Flamengo engrena no campeonato, conseguindo inclusive vitórias por 5 x 0 sobre o Botafogo, 3 x 1 sobre o América, 5 x 2 sobre o Fluminense. O campeonato foi concluído no ano de 1939 devido à falta de datas no calendário para a reta final.

A natação também foi marcante naquele ano. O Mais Querido conquistou o Campeonato Carioca da modalidade, apresentando uma equipe fortíssima, praticamente invencível. O time contava com nadadores do porte de Piedade Coutinho, Scyla Venâncio, Lygia Cordovil e Geysa Carvalho, conhecidas como as "Fortalezas Voadoras", e Armando Coelho de Freitas, Hugo Uruguay, Moacir Marques Machado, Túlio Saramarcos, Ivan Freysleben, Aldo Barilari, Oscar Zaniga, Guilherme Bunguer e Eduardo Laplan. 

No mesmo ano, chega ao Flamengo a nadadora Piedade Coutinho. Chamada carinhosamente de "Filhinha" pelos companheiros de clube, e sagra-se tricampeã de 1938 a 1940. Foi também Tetracampeã Sul-americana e chegou às finais em duas das três Olimpíadas que disputou: Berlim, em 1936; Londres, em 1948; e Helsinque, em 1952. Estabeleceu recordes brasileiros e sul-americanos nos 100m, 200m, 400m, 800m e 1500m nado livre. Também foi recordista do revezamento 4 x 100m livre, juntamente com as companheiras que formavam as "Fortalezas Voadoras". 

Armando Coelho de Freitas foi o primeiro nadador da América do Sul a baixar o minuto nos 100m livres. Sagrou-se tetracampeão de 1937 a 1940 e ganhou a Taça Peter Fick, dada ao nadador mais veloz do país. Outro nome de destaque é de Moacir Marques Machado, que chegou ao Flamengo em 1927. Foi o introdutor do nado borboleta. Bateu 2 vezes o recorde nos 400m no nado de peito.


-1939: 

As duas últimas rodadas do campeonato de 1938 foram disputadas em 3 e 5 de janeiro, com o Flamengo empatando por 2 x 2 com o Bangu e vencendo o São Cristóvão por 4 x 2, mas acabou terminando em segundo lugar. Leônidas da Silva foi o artilheiro do campeonato juntamente com Carvalho Leite do Botafogo, com 15 gols.

O presidência de Gustavo Adolpho de Carvalho assume o clube naquele ano. Ele foi ex-jogador do clube e autor do primeiro gol do Flamengo em 1912, na goleada de 15 x 2 sobre o Mangueira. Com Gustavo de Carvalo no comando, o Mais Querido formou uma grande equipe para a temporada seguinte que, além de vencer o Campeonato Carioca de 1939, serviria de base para a conquista do Tricampeonato da competição nos dois anos seguintes. O time era formado por Yustrich, Domingos da Guia, Newton Canegal, Artigas, Volante, Médio, Sá, Valido, Leônidas, Gonzales e Jarbas.

Em 03 de dezembro, o Flamengo entra no Estádio das Laranjeiras para disputar o último jogo contra o Vasco, já portando as faixas de campeão, desfilando no campo do Fluminense, sob aplausos e chuva de confetes e serpentinas. O time ficou perfilado para as tradicionais fotografias, enquanto era ovacionado pela torcida presente. O estádio recebe um público enorme, deixando várias pessoas de fora, que lutavam para presenciar a festa do título. Aos 7 minutos, o craque argentino Valido abre o placar para o Flamengo. No segundo tempo, o Flamengo parte para cima do Vasco e Gonzales, aos 31', Leônidas, aos 34' e Gonzales novamente aos 39' minutos decretam o fim do jejum e a goleada sobre o rival. A festa que se seguiu foi enorme. A torcida enlouquecida saiu pelas ruas do Rio de Janeiro, em grande comemoração. O trânsito na Praia do Flamengo ficou interditado devido a multidão que comemorava nas ruas.

Em partidas amistosas contra o Independiente, da Argentina, o fato mais marcante fica por conta lançamento de um jovem jogador vindo de Niterói, onde atuou pelo time do Byron, e que impressionou o comandante Flavio Costa, técnico rubro-negro na época, em seu primeiro treino na Gávea. Seu nome era Thomaz Soares da Silva, conhecido como "Zizinho". O jogador tornou-se um dos melhores de sua época, entrando para o seleto grupo de grandes atletas que já vestiram o Manto Sagrado como Friedenreich, Leônidas da Silva, Domingos da Guia e, posteriormente, Zico. Até Pelé, que viria a vestir a camisa do Flamengo em 1979, para um amistoso, sempre disse que Zizinho havia sido seu grande ídolo na infância. 

A Natação rubro-negra conquista o Bicampeonato Carioca, com sua equipe fantástica. Ivan Freysleben foi o recordista brasileiro e sul-americano nos 200 m costas. Em 1940, bateu o recorde sul-americano dos 400 m costas e foi campeão pan-americano dos 100 m costas.

No Remo, o Flamengo conquista a Prova Clássica Prefeitura do Distrito Federal e a Prova Clássica Marinha Mercante Brasileira pela segunda vez consecutiva. Na categoria de Novíssimos, o Flamengo conquista a Prova Clássica Marinha Mercante Brasileira.

-1940:
 
No ano de 1940 ocorreu uma competição que foi o precursor do Torneio Rio-São Paulo, que seria disputado anos mais tarde. Os times do Rio de Janeiro e de São Paulo disputaram esse torneio, sendo que os jogos entre os times da mesma cidade seriam válidos pelo segundo turno do campeonato de cada uma delas. Assim, o Flamengo inicia o Campeonato Carioca e obtém alguns resultados importantes como 8 a 1 contra o Madureira, 3 a 2 em cima do Botafogo, 4 a 2 contra o Bangu e 2 a 1 no Fluminense. A partir do segundo turno os jogos seriam válidos para os dois campeonatos, tendo o Flamengo um bom desempenho, como nas vitórias de 6 a 3 sobre o América-RJ, 3 a 1 sobre o Palestra Itália (atual Palmeiras), 3 a 1 sobre o Corinthians, 3 a 2 sobre o Botafogo e 9 a 1 sobre a Portuguesa de Desportos, jogando no Pacaembu.

A partir desse momento ocorrem dois fatos marcantes: o Torneio Rio-São-Paulo não estava dando retorno financeiro e com a desistência dos clubes paulistas, o torneio foi suspenso. Como Flamengo e Fluminense estavam empatados em primeiro lugar, foram considerados os campeões, mesmo que de forma não oficial. O outro fato foi que após a vitória de 9 x 1 sobre a Portuguesa, o jogador argentino Júlio Castillo, não apareceu para treinar, o que revoltou os diretores do Flamengo, que multaram o jogador. No dia seguinte, o jogador era levado às pressas para o Hospital São Sebastião, onde foi constatado Diabetes e cinco dias após, em 15 de setembro, veio a falecer, deixando a todos no Flamengo transtornados. Nesse mesmo dia, o Flamengo derrotava o Vasco por 3 x 0. Apesar da grande perda, o Flamengo seguiu bem no campeonato, derrotando o América por 1 x 0, o Fluminense por 2 x 1 e o Bangu por 6 x 2 . Mesmo assim, ficou com o vice-campeonato, sendo o Fluminense campeão da cidade. Leônidas foi o artilheiro do campeonato com 30 gols. Em 14 de maio, o Flamengo vai ao Pacaembu e vence o São Paulo por 2 x 0, conquistando a Taça Royal, oferecida pela casa Odeon.

Nas outras modalidades, a grande notícia fica por conta do Remo que, após sete anos, vence o Campeonato Carioca, dando início ao Tetracampeonato que viria a seguir. A Natação do Flamengo é Tricampeã no Campeonato Carioca. O Basquete conquista o Torneio do Brasil. No Boxe, o Flamengo conquista o Tricampeonato Carioca.

-1941:
 
Nesse ano, os jogos passaram a ter 45 minutos de duração e o Flamengo participou de sua primeira competição internacional, o Torneio Hexagonal da Argentina. Durante a competição, o Flamengo foi derrotado pelo Independiente por 6 a 5, venceu o San Lorenzo por 2 a 0 e perdeu por 3 a 1 para o Huracan. 

Com as atenções voltadas para o Campeonato Carioca, o Flamengo contratou o atacante Silvio Pirillo, que atuava pelo Internacional de Porto Alegre. Pirillo viria a se tornar um dos maiores artilheiros da história rubro-negra e o maior artilheiro da história dos Campeonatos Cariocas, com 39 gols, justamente no campeonato de 1941. O centroavante chegou para substituir Leônidas da Silva que, no ano seguinte, foi vendido para o São Paulo por cifras altíssimas para a época.

Na competição, a equipe rubro-negra venceu jogos importantes por placares muito expressivos, como contra o Fluminense por 3 x 1 , o Vasco por 3 x 1, o Bangu por 7 x 0, o Fluminense por 4 x 1, o Vasco por 2 x 1, o São Cristóvão por 6 x 0, o Bangu por 6 x 2 e chega ao final do campeonato 1 ponto atrás do Fluminense. No último jogo, o Flamengo precisava vencer o Fluminense para se sagrar campeão. Após a equipe tricolor marcar 2 a 0, Pirillo empatou o jogo aos 38 do segundo tempo, no entanto, o Mais Querido ficou a um gol do título.

-1942:
 
Em 1942, o Flamengo dá a partida para um grande feito: o primeiro Tricampeonato Carioca de Futebol. A equipe rubro-negra era fortíssima. O esquadrão era formado por Yustrich (Jurandir), Domingos da Guia, Newton, Biguá, Volante, Jaime, Valido, Zizinho, Pirillo, Perácio e Vevé. A equipe é reforçada com a chegada de Jurandir, goleiro que se destacou no futebol paulista, inclusive defendendo a Seleção de São Paulo, e Perácio.

Teve início o Campeonato Carioca e, logo de partida, o Flamengo vence por 6 a 0 a equipe Canto do Rio. Porém, durante a competição ocorre uma sequência de empates: 1 a 1 contra Botafogo e Vasco, e 3 a 3 contra o Madureira. No decorrer do campeonato, as vitórias voltam a aparecer. Inicialmente com o triunfo por 1 a 0 sobre o Vasco. Em seguida, 4 a 3 sobre o América-RJ, 6 a 0 contra o Bangu, 1 a 0 sobre o Fluminense, 4 a 0 sobre o Botafogo, 2 a 1 contra o Vasco, e 8 a 5 sobre o América.

Na última rodada, o Flamengo precisava de um empate no jogo contra o Fluminense, em partida realizada no dia 11 de outubro daquele ano, no Estádio das Laranjeiras. O confronto foi muito disputado e o time tricolor contava também com a torcida do Botafogo, concorrentes ao título. Aos 21 minutos, Pirillo marca 1 a 0 para o Flamengo. Aos 43 minutos, Carreiro empata para o Fluminense. O segundo tempo transcorre sobre grande pressão, porém o Flamengo consegue levar o resultado até o final e sagra-se Campeão Carioca de 1942.
 
Outro fato marcante nesse ano foi a criação da primeira torcida organizada do Brasil. O baiano Jayme de Carvalho, torcedor ferrenho do Flamengo, resolveu reunir alguns músicos amadores e leva a pequena banda para as arquibancadas. Em 09 de agosto, no jogo contra o Fluminense, o grupo de torcedores com seus instrumentos colocou-se atrás do gol do Fluminense e, não aguentando o barulho, o goleiro tricolor interrompe a partida e reclama com o juiz da algazarra que a bandinha fazia. Não adiantou a reclamação, pois a bandinha não arredou pé. O Flamengo venceu por 1 x 0 e não parou mais.

O radialista Ary Barroso, grande torcedor do Flamengo e que também era músico, inclusive compondo "Aquarela do Brasil", não se conforma com o barulho causado por aqueles músicos amadores. Ao reclamar com o próprio Jayme, chamou aquela bandinha desafinada de "charanga". E assim, mesmo sem querer, Ary dava o nome pelo qual ficou conhecida essa torcida que tanto sucesso fez no Rio de Janeiro. A Charanga Rubro-Negra marcou uma época, e Jayme ficaria conhecido como torcedor símbolo do Flamengo durante décadas.

A figura de Ary Barroso também seria de grande importância no cenário esportivo, pois também narrava jogos de futebol, utilizando uma gaitinha, que tocava a cada gol ocorrido. Porém, era mais que evidente a paixão pelo Flamengo e o grande entusiasmo com que narrava os jogos, torcendo descaradamente para o rubro-negro. Chegava a se negar a narrar lances de perigo contra a meta do Flamengo ou a narrar gols contra seu time de coração. 

Nos esportes amadores, o remo rubro-negro volta a ter destaque com a conquista do Tricampeonato Carioca. Mais uma vez o Flamengo é considerado campeão de Terra e Mar, denominação dada desde a década de 20 ao clube que era campeão carioca de Futebol e de Remo. Além disso, o Mais Querido também foi campeão nas piscinas, com a conquista do Torneio Carioca Masculino de Natação.

-1943:
 
O Flamengo entra no Campeonato Carioca como defensor do título e buscando o bicampeonato. O time já não contava com o argentino Valido, que havia se aposentado momentaneamente no final de 1942. A campanha teve resultados marcantes, como as vitórias por 4 a 1 e 4 a 2 sobre o Botafogo e por 6 a 2 contra o Vasco da Gama, em jogo válido pela penúltima rodada da competição. A partida foi realizada no Estádio de General Severiano, e o Flamengo venceu com gols marcados por Perácio e Pirillo, duas vezes cada, Vevé e Zizinho.

Na última rodada, o Flamengo joga contra o Bangu, no Estádio da Gávea, e venceu por 5 a 0. A única alteração nesse time em relação ao confronto contra a equipe cruzmaltina foi a entrada de Jarbas no lugar de Vevé. Perácio foi o destaque da partida, com três gols marcados, com Pirillo marcando os outros dois e fechando o placar. Logo após o jogo, a torcida do Flamengo invadiu as ruas do Rio de Janeiro para comemorar o título de Bicampeonato Carioca.

No Remo, o Flamengo é Tetracampeão Carioca. Conquista também a Prova Clássica Dr. Luiz Aranha. Na categoria de Novíssimos, o Flamengo conquista a Prova Clássica Dr. Luiz Aranha. Além das conquistas no mar, a partir desse ano o Flamengo também passa a dominar os ringues de boxe, conquistando o Campeonato Carioca da modalidade.

-1944:

O Flamengo inicia 1944 com um time um pouco modificado, principalmente no setor defensivo, com a saída de Domingos da Guia para o Corinthians. O meio-campo e ataque permaneceram os mesmos para o Campeonato Carioca, com Biguá, Bria e Jaime, Zizinho, Pirillo, Perácio e Vevé. No entanto, ao final da competição, o time rubro-negro ficou sem Perácio, que havia sido convocado pela Força Expedicionária Brasileira para embarcar para os campos de batalha na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial.

Durante o Campeonato Carioca, o Flamengo alternou bons e maus momentos, como na vitória sobre o Botafogo por 4 a 1 e na derrota para o mesmo Botafogo por 5 a 2. Após a vitória de 7 a 1 sobre o Bangu, com quatro gols de Vevé, e Pirillo, Jacir e Tião fechando o placar, o Mais Querido ficou com dificuldades para escalar seu time titular, cujos atletas vinham com problemas médicos e com alguns deles jogando no sacrifício.

As soluções para os problemas do time começaram a surgir de uma maneira não muito convencional. Durante uma pelada realizada na Gávea, o técnico Flavio Costa observou a grande participação de Valido e o convidou a se reintegrar ao time para o final do campeonato. Mesmo estando fora de forma e sem jogar uma partida oficial há muito tempo, Valido prontamente responde ao chamado do treinador e entra em campo na partida contra o Fluminense, em 22 de outubro, no Estádio da Gávea. O Flamengo tem uma atuação de gala no confronto, vencendo o Fluminense por 6 a 1, com dois gols de Pirillo, e os outros quatro de Tião, Bria, Jaime e Zizinho.

Só restava um jogo para terminar o campeonato e seria contra o Vasco da Gama, que estava empatado em pontos com o Flamengo. Se não houvesse um vencedor, o título seria disputado numa "melhor de três". Às vésperas do jogo decisivo, Pirillo, Valido e Zizinho encontravam-se lesionados, e Flavio Costa quase foi à loucura para escalar o time para a grande final.

Na manhã do dia da partida, Valido se apresenta para jogar, mesmo visivelmente fora de forma; Pirillo, ainda com dores, prontificou-se a atuar; e Zizinho também demonstrou estar pronto para a batalha. Mostrando um grande amor ao Flamengo, seus jogadores foram para o campo enfrentar o Vasco, que era considerado o grande favorito, com a seguinte escalação: Jurandir, Newton, Quirino, Biguá, Bria e Jaime, Valido, Zizinho, Pirillo, Tião e Vevé. 

O Estádio da Gávea recebia uma verdadeira multidão para presenciar o jogo. O primeiro tempo terminou empatado por 0 a 0, com boas chances de lado a lado. Já na segunda etapa, a equipe rubro-negra começa a crescer na partida e ir com tudo ao ataque, já que somente a vitória interessava. O Vasco, por sua vez, começava a querer deixar o tempo passar.

O confronto vai se aproximando do fim e o Flamengo a imprimir um ritmo ainda mais forte. É quando, aos 40 minutos da metade final da partida, o ponta Vevé dribla seu marcador e é derrubado ao lado da grande área. O próprio Vevé cobra a falta, que é rebatida pela defesa vascaína. No entanto, o ponta pega o rebote, vai à linha de fundo e faz um cruzamento alto sobre a área. Juntando suas últimas forças, Valido sobe mais que os zagueiros testa firme para o fundo das redes.

A euforia toma conta dos torcedores rubro-negros que acompanhavam a partida. Após alguns minutos de paralisação devido à comemoração, a partida recomeça. Foram minutos intermináveis, porém, quando o árbitro apita o fim de jogo, uma verdadeira loucura toma conta da Gávea. Os torcedores invadem o campo e celebram juntamente aos jogadores.

Valido, o grande herói do primeiro Tri, escreve definitivamente seu nome na história do Flamengo. No dia seguinte, dividindo o espaço com as notícias sobre as conquistas brasileiras na Itália durante a II Guerra Mundial, a grande conquista do Flamengo estava estampada nas primeiras páginas dos jornais da cidade.

No esporte amador, o Flamengo conquistou o Bicampeonato Carioca de Pugilismo, a Taça Thomaz Carrilho de Esgrima e no Remo, conquistou as Provas Clássicas Pereira Passos, Luiz Aranha e General Firmo Freire. Também conquistou a Prova Clássica Firmo Freire de Estreantes.

1945:

Esse ano foi marcado pela maior goleada já registrada nos Fla-Flus, quando o Flamengo aplicou 7 a 0 na equipe tricolor em partida válida pelo Torneio Municipal. O atacante Pirillo foi o destaque do confronto, marcando quatro gols. Os outros tentos do clássico foram marcados por Adilson e Tião duas vezes.

Alguns mêses depois, após o término da participação brasileira na II Guerra Mundial, Perácio retornou dos campos de batalha na Itália para disputar o Campeonato Carioca. Foi também em um triunfo sobre o Fluminense, dessa vez por 2 a 1, que o atacante marcou sua volta aos gramados. A campanha na temporada após o tricampeonato da competição teve como ponto alto a goleada de 10 a 1 aplicada no Bonsucesso.

Foi em 1945, que o grande compositor Lamartine Babo escreveu o Hino do Flamengo que, apesar de não ser o tema oficial do clube, caiu no gosto popular e é até hoje o preferido de toda a Nação Rubro-Negra. Outro fato de destaque na história do Flamengo foi o lançamento do livro "Histórias do Flamengo", do jornalista Mario Filho. Foi o primeiro livro sobre a história do Flamengo.

No Remo, o Flamengo conquistou as Provas Clássicas Firmo Freire, Joaquim Pereira Salgado Filho, Prefeitura Municipal de Niterói e Marinha Mercante Brasileira. Já nos ringues, o Flamengo conquistou o Tricampeonato Carioca de Pugilismo.

Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/24454/1935-a-1945-o-primeiro-tricampeonato-carioca-e-o-hino-do-mengao

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.