| Futebol

À base de muita folha e água, Pico perde 13kg e renasce no Flamengo

Famoso pela dificuldade para manter o peso, lateral tem boa estreia, revela precisar emagrecer ainda e promete não decepcionar Luxa: &quot;O que fez por mim, ninguém faria&quot;<br>

Treino Flamengo - Anderson Pico (Foto: Carlos Mota)Pico entra na sala para conceder entrevista (Foto: Carlos Mota)

No medida certa rubro-negro a balança aponta: menos 13 quilos. A batalha para entrar em forma ainda não acabou, mas Anderson Pico já tem motivos para sorrir. Depois de mais de seis meses de inatividade, o lateral-esquerdo estreou com a camisa do Flamengo na vitória por 3 a 0 sobre o Cruzeiro, domingo, no Maracanã, pela 28ª rodada do Brasileirão e agradou. A potencia já conhecida na perna esquerda dessa vez foi cultivada à base de muita "folha, água e remédios". Receita que o gaúcho seguiu à risca para renascer no futebol pelas mãos de Vanderlei Luxemburgo.

Do anúncio de sua contratação até a primeira vez que entrou em campo, foram 37 dias de uma rotina sacrificante. Visualmente, Pico ainda não aparenta estar na forma física ideal, mas se prende ao respaldo dado pela comissão técnica para garantir que tem totais condições de entrar em campo. A número que vê diariamente na balança, porém, ainda precisa ser reduzido.

- Tenho trabalhado em dois período todos os dias, sem domingo, sem nada, para buscar a forma ideal. Ainda falta um pouco de ritmo de jogo, da parte física, mas estou crescendo cada vez mais. O trabalho está sendo bem feito. Perdi uns 13kg. A receita é muita folha, água, medicação, dedicação... Estou me sentindo bem e estou liberado para jogar.

Na dieta do lateral-esquerdo, doce é artigo proibido. Aos 25 anos, Anderson Pico afirma que no Flamengo está tendo o acompanhamento necessário para entrar na linha e segue todos os passos do cardápio passado pelo nutricionista Leonardo Acro. Revelação do Grêmio, o jogador sempre foi mais notícia pelos problemas com a balança do que pelo futebol desempenhado em campo. Sem jogar desde março, após a eliminação do Novo Hamburgo no Gauchão, ele pediu uma oportunidade a Vanderlei Luxemburgo e garante que lembrar todos os dias que não pode decepcionar o treinador.

- Ele sempre foi claro comigo, falou das minhas qualidades e que só dependia de mim, que eu tinha que me cuidar nas férias. Nenhum treinador falou a verdade para mim, e isso foi algo marcante. O Vanderlei fala para não esquecer de onde eu vim, para não deixar a oportunidade passar e que tenho que ter plena consciência do que quero para mim. Nesses meses em que fiquei só treinando para voltar ao mercado, foi algo muito difícil. O Vanderlei abriu a porta para uma pessoa que estava precisando e não vai se decepcionar. O que ele está fazendo por mim, ninguém faria. Todos os dias antes de dormir boto a cabeça no travesseiro e agradeço a Deus e a ele.

Nenhum treinador falou a verdade para mim, e isso foi algo marcante. O Vanderlei fala para não esquecer de onde eu vim, para não deixar a oportunidade passar e que tenho que ter plena consciência do que quero para mim"
Anderson Pico

A nova realidade ainda tira os pés de Anderson Pico do chão. Vinte e quatro horas depois do recomeço da carreira em um Maracanã cheio, o lateral ainda busca palavras para descrever a emoção de voltar a jogar após meses de indefinição.

- Pensei que não ia voltar a jogar em um time grande. No momento em que mandei a carta para o Vanderlei, foi porque ele me ajudou há um ano e meio no clube onde fui criado. Pedi desculpas porque fiz muita coisa errada e pedi uma oportunidade de trabalho longe de tudo que me fez mal. Ele pensou bem, me deu essa oportunidade. Ainda não caiu a ficha. Não acredito que estou no Flamengo, minha família não acredita. Jogar foi um sonho realizado.

O retorno aos gramados aconteceu também no melhor momento de Anderson Pico fora dos gramados nos últimos tempos. Depois de chegar ao Rio de ônibus, vindo de Porto Alegre, por conta de dificuldades financeiras, o jogador finalmente já tem a companhia da família e celebra a convivência com o filho, que nasceu há menos de um mês.

- Filho, esposa e até a sogra veio junto (risos), mas é bom ter jogado perto deles.

Em entrevista coletiva, Vanderlei Luxemburgo elogiou o potencial técnico de Pico, mas voltou a falar da personalidade inconstante fora de campo. O treinador chegou a até a usar um termo inusitado, dizendo que o lateral era "342". A expressão ficou sem explicação, e até mesmo o jogador ficou curioso:

- Rapaz, muita gente me perguntou sobre isso, mas eu não sei. Deve ser coisa boa (risos).

Quarta-feira, Anderson Pico não estará em campo na partida do Flamengo contra o América-RN, pelas quartas de final da Copa do Brasil, no Maracanã. O lateral não está inscrito na competição e voltará a ficar à disposição de Vanderlei Luxemburgo no domingo, diante do Atlético-PR, na Arena da Baixada. Até lá, a receita será seguida a risca: folha, água e muito treino físico.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.