| Futebol

A ‘bomba-relógio’ chamada Rafael Vaz

flameng - A ‘bomba-relógio’ chamada Rafael Vaz

Salve, Nação! Hoje é dia de ansiedade, primeira atuação oficial da temporada e, como um bom rubro-negro, é hora de mostrar uma de nossas especialidades: a corneta!

Brincadeiras à parte, é chegado o momento de conclusão do elenco para a primeira parte de 2017. Apesar da busca por mais um lateral esquerdo, para suprir a saída de Jorge, o time do Flamengo está praticamente fechado, com a chegada de Berrío. E essa tranquilidade me incomodou, um pouco.

Explica-se: tenho muitas preocupações com a nossa zaga. Ou melhor, com a segunda posição de nossa zaga, visto que Réver tem minha confiança e a titularidade absoluta.

Temos 4 zagueiros brigando pela vaga. Um é Juan, de idade avançada e com poucas condições de assumir plenamente a posição. Outro é a incógnita Donatti, que nos parece com problemas de adaptação, visto que muitos argentinos me perguntam como o Flamengo pode manter reservas que seriam titulares em qualquer clube argentino. Léo Duarte, mais uma opção, é inexperiente por demais, apesar de já ter apresentado bom futebol. Sobra, portanto, o que tem maior saldo positivo, Rafael Vaz.

Vaz, hoje, é indiscutivelmente o titular do Flamengo. Apesar de todos os pesares, o cara fez um bom 2016. Por tal motivo, a diretoria segue motivada com o dito-cujo para 2017, o que, para mim, é um grande risco.

Rafael é, inegavelmente, um jogador mediano, que teve um bom ano. Mas não podemos nos esquecer que o defensor vem da suplência de um time da segunda divisão. É o copo meio-cheio e meio-vazio, e prefiro olhar para a parte mais negativa. Acredito firmemente que, mais cedo ou mais tarde, ele voltará a atuar de acordo com sua real capacidade, pois nenhum jogador atua além do que pode por muito tempo.

E quando isso acontecer, qual solução teremos? Juan e Léo Duarte não terão uma sequência, seja pela capacidade física ou pela inibição dos inflamáveis jovens rubro-negros. Donatti, a aposta da diretoria, se mostrou um estranho no ninho, e não é nem um pouco seguro manter um jogador com tamanha desconfiança na zaga. Ainda existe o problema do número de estrangeiros no elenco, limitado a cinco. Ora, com Guerrero, Conca (por enquanto Mancuello), Berrío e Trauco como titulares, sobra apenas uma vaga para figurar entre todos os relacionados. Caso Donatti precise atuar, isso significará que Cuéllar e Mancuello (Conca, por enquanto) ficarão de fora da lista de relacionados.

A minha solução passa por trazer emergencialmente um zagueiro brasileiro que tenha condições de atuar como titular. Rafael Vaz, com todo o respeito, é um bom reserva, e nada mais. Geromel, por exemplo, está insatisfeito com a desvalorização no Grêmio, e podemos fazer uma proposta interessante aliando perdão de dívidas, troca de jogadores e um bom salário ao defensor. Seria uma grande oportunidade e consolidaria uma zaga, composta por Réver e Geromel.

De qualquer maneira, existem os que se sentem confortáveis com Vaz e com as outras opções que temos no elenco, e dentre estes se encontram os membros da diretoria do Flamengo. Respeito sua opinião e decisão, mas mantenho aqui minha desconfiança.

2017 é o ano para voarmos alto, Flamengo. E podem ficar tranquilos, há como içar voo sem chegar perto demais do sol…

SRN!

Rodrigo Coli
Agora com Twitter! Segue lá @_rodrigocoli

Fonte: http://colunadoflamengo.com/2017/01/bomba-relogio-chamada-rafael-vaz/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.