• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

“A entrada dele foi primordial para o título”: Bruno Henrique classifica importância de Diego Ribas contra River Plate

Diego Ribas lançou um documentário chamado “Mosaico”, na última sexta (23). A obra conta a história da trajetória do camisa 10 no Flamengo, relata os bastidores e curiosidades do ano de 2019 do Rubro-Negro, temporada marcada pelos inúmeros títulos e, também, pela pior lesão da carreira do jogador. Buscando registrar cada detalhe da conquista da América, o filme conta com depoimentos exclusivos de todo o elenco do clube carioca.

A final histórica da Libertadores é o momento mais emblemático de Diego Ribas com o Manto Sagrado. Isso porque, o jogador sofreu uma lesão na partida de ida das oitavas contra o Emelec, em julho, e, em tempo recorde o atleta se recuperou. O meia voltou a campo na partida de volta da semifinal contra o Grêmio, em 23 de outubro de 2019. Ao vencer o time gaúcho, o Flamengo tinha a final marcada contra o River Plate. O camisa 10 do Rubro-Negro começou a partida no banco, no entanto, a sua entrada mudou o jogo.

– Pra mim, foi nítido. Quando o Diego entrou, deu uma qualidade maior no nosso time. A gente não estava conseguindo carregar o jogo, ele conseguiu entrar e fazer umas jogadas que o jogo abriu. (…) Pra mim, ele foi o anjo que desceu ali e nos deu a vitória. O nosso líder, o nosso capitão. A entrada dele foi primordial pro nosso título. – revelou Bruno Henrique em depoimento

Diego Ribas entrou aos 20 do segundo tempo e, com a experiência e talento, levou o Rubro-Negro a conquista da América. O meia participou dos dois gols do Flamengo na virada heroica por 2 a 1. Porém, a participação mais simbólica e que ficou gravada na memória da Nação é do gol da virada. O camisa 10 faz um lançamento para Gabigol, o artilheiro do time marca nos acréscimos e Mais Querido se consagra bicampeão da Libertadores.

Neste jogo, a importância de Diego Ribas vai além dos minutos em campo. Em depoimentos feitos por Filipe Luís e Rodrigo Caio, os jogadores ressaltaram a influência do jogador no vestiário da partida contra o River Plate. O zagueiro revelou: “Diego veio e começou a gritar, bater na cadeira e dizer ‘A gente chegou até aqui por mérito’, falando daquele jeito dele, forte. Ele sabe colocar as palavras no momento certo”. Enquanto o lateral contou: “Vamos lá, aqui vai todo mundo junto. Nós vamos virar esse jogo”.

Um dos líderes do elenco, Diego é o principal capitão da equipe, isso porque, a faixa é dividida com Diego Alves e Everton Ribeiro. O jogador viveu altos e baixos vestindo o Manto Sagrado. Dono da camisa 10 de Zico, o atleta superou o maior ídolo da história do Flamengo e se tornou o ’10’ que mais atuou pelo Rubro-Negro em partidas de Libertadores.

Publicado em colunadofla.com.