A fórmula do fracasso

A fórmula do fracasso

Fracasso: Falta de êxito; malogro; derrota.

Você já teve em mãos todos os ingredientes necessários para fazer uma bela receita e devido algum ingrediente mal utilizado a receita desandou?

Já esteve próximo de passar em uma prova, com todo o conteúdo bem estudado, porém naquela questão que você tinha o maior domínio, por desatenção ou displicência, você errou.

Uma lástima, mas esse gosto amargo é o gosto do fracasso.

O fracasso está muito atrelado à expectativa gerada em cima do seu objetivo.  E o Flamengo esse ano tem objetivos bem claros e definidos: Títulos!

Porém… O Flamengo de Zé Ricardo flerta com o fracasso.

Ainda não assumiu o namoro, e espero que ainda tenha tempo de fugir disso.

O problema do fracasso é que ele as vezes parece muito claro para quem está de fora, e cega quem está dentro. E aí, quando se nota, já é tarde demais.

Com os ingredientes mais preparados, refinados e valiosos, nossa receita está desandando graças à ingredientes que já havíamos mapeado não serem dignos de passarem pela mão do chefe.

Um dos erros recorrentes e básicos de projetos de engenharia mal sucedidos, é a utilização de materiais de baixa qualidade junto com materiais de alta tecnologia. A corrente sempre arrebenta no elo mais fraco. É física. É evidente.

Grandes times foram montados na história do futebol mundial e falharam por causas que não são novidades para quem está no meio: Erros individuais, falta de grupo ou falta de comando.

Esses três fatores juntos, resultam em fracasso. E como já disse, começam a aparecer com cada vez mais frequência no Flamengo de Zé Ricardo.

Erros individuais primários, e uma certa teimosia em não notar o óbvio e continuar insistindo no erro, começam a minar um grupo que outrora era fadado ao sucesso.

Insatisfações como de Cuéllar, Donatti e Ronaldo, mesmo que veladas, estão começando a se tornar mais frequentes. O jogador quer ser aproveitado, porém é relegado por outro que não detém qualidade para ocupar seu lugar.

E aí, a omelete tem os ovos, mas não dá liga. Como se um ovo podre estivesse no meio, o qual contamina e estraga toda a omelete.

O fracasso é um risco inerente ao caminho do sucesso, ou seja, um risco do qual não dá para fugir, quando se almeja coisas grandes. Mas em determinados momentos fica claro qual caminho você está rumando.

É hora de mudar o rumo. Colocar o trem novamente nos trilhos. Rever a rota que está sendo tomada. Provar a receita e recomeçar. Ainda tem tempo.

Na verdade, agora é a hora! Temos jogos importantíssimos pela frente. Acabaram os testes. A receita já está escrita. É hora de preparar e servir.

Sucesso ou fracasso? Tá na hora de definiciar o futuro desse Flamengo. É hora de separar meninos e homens.

O futuro é alegria de uma Nação inteira está nas suas mãos Zé. Não nos decepcione.

SRN!

Jerônimo Simeão Júnior

#ColunaDoJJ

Concorda? Discorda? Comente e Divulgue! Ah! e se quiser saber mais sobre o Mengão segue lá no Twitter @JeronimoSJunior!É Mengão 24 horas!