Conhecido por ser um atleta emotivo, dificilmente as lágrimas não escorrerão diante de um Maracanã que deverá estar praticamente lotado - mais de 40 mil ingressos foram vendidos antecipadamente para o ​duelo válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Mas, acima de tudo, ele quer ver o Rubro-Negro vencendo e afastando um momento turbulento. “Essa partida não tem nada a ver com a homenagem. Coincidiu com a minha situação, mas o Flamengo é muito maior do que o Julio Cesar. Sei da minha responsabilidade e, se formos campeões brasileiros, terei uma pontinha de colaboração”, disse o atleta.

Sua mulher, Susana Werner, e os filhos vieram da Europa justamente para acompanhar o goleiro nesta data tão simbólica. Depois, todos seguirão sua vida em Lisboa. O arqueiro já está na história como um dos grandes nomes da história do clube. Resta, agora, colocar um ponto final nesta relação dentro das quatro linhas, já que a mesma jamais será quebrada fora delas.

Flamengo: Julio Cesar; Rodinei, Réver, Juan e Renê; Cuéllar, Willian Arão, Lucas Paquetá, Geuvânio e Vinicius Junior; Henrique Dourado. Técnico: Maurício Barbieri.

América-MG: Jory; Norberto, Messias, Rafael Lima e Carlinhos; Christian, Juninho e Serginho; Luan, Aylon e Rafael Moura. Técnico: Enderson Moreira.

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

​​