Suspenso por doping pela Fifa, o peruano ficará sem jogar, a princípio, até o mês de maio. Depois de sua urina ter acusado a presença de benzoilecgonina, metabólico da cocaína, a sua defesa ainda tenta a diminuição da pena de seis meses junto à Corte Arbitral do Esporte, e o julgamento deve acontecer neste mês de fevereiro.

Por isso, Dourado não pode perder tempo. Contratado para ser o “9” da Libertadores, tem que provar, em campo, que os gols do ano passado não foram apenas um “momento iluminado”. E, claro, não deve se descuidar das promessas da base flamenguista. Afinal, Lincoln começou o ano com tudo, vem agradando o técnico Paulo César Carpegiani e, inclusive, já está monitorado por alguns clubes europeus. "Ceifar bonito" é o objetivo!

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação