| Futebol

A Nação é Flamengo! E o CRF se redescobre!

Com um início de ano infeliz, derrotas doloridas, alguns equívocos cometidos, erros de planejamento, sem casa (a lista é grande, todos sabem…), o Flamengo por necessidade foi obrigado a excursionar pelo país.

Vivemos um ano e campeonato completamente diferentes.
Sem o Maracanã, sem lugar pra jogar no RJ, o Flamengo mesmo com mando de campo “jogou todas as partidas, fora de casa” (e pode ser assim até o final do ano…).

Que desgraça! F*! PQP! Sobraram xingamentos para todos os lados e para todos os envolvidos (muitos acreditaram no pior possível!) E, após cada derrota medíocre e desclassificações vergonhosas, “a certeza” de que nosso ano seria muito infeliz!

Feliz engano!!! (o PACTO tem que ser com a FELICIDADE, SEMPRE!)
Aqui é Flamengo!, pra despeito de todos os antis e recalcados!
E como diz o ditado, “há males que vêm para o bem”.
E esta temporada, tem mostrado que a Nação, é Flamengo!

Foi apenas mais um toque irônico do destino, colocando mais drama e emoção à vida dos torcedores Rubro-Negros, maior especialidade do Flamengo. Só quem é Flamengo sabe! E gostamos assim!

O Clube de Regatas do Flamengo, em 1895, já nasceu com vocação popular. Nasceu para ser grande, o maior de todos e para ser vanguarda sempre!

A República Paz e Amor, primeira sede do Flamengo, estava sempre de portas abertas, era o local de comemoração das primeiras vitórias do remo, nos idos de 1900. E a festa Rubro-Negra já tomava às ruas na época, com instrumentos, torcedores e atletas saiam da Praia do Flamengo até o Largo do Machado, em um verdadeiro carnaval, após cada vitória.

Com a chegada do futebol em 1912, sem estrutura, os jogadores improvisavam como podiam, para treinar e jogar. Trocavam-se na garagem dos barcos da República, e treinavam na rua mesmo, pra felicidade de todos torcedores, que atentos observavam e incentivavam como em um jogo.

Tempos depois, foram treinar numa praça, cedida pela Prefeitura, nos arredores de onde, hoje se encontra o Hotel Glória. E iam a pé, atravessando alguns quarteirões!

Os torcedores, que seguiam observando de perto, acompanhavam os jogadores até o fim do treino, e os mais sortudos, orgulhavam-se de eventualmente, ainda bater bola com os atletas.

A cada vitória do Flamengo, os jogadores comemoravam juntos e misturados com a torcida admirada na rua (que podiam ver e tocar em seus heróis, comprovar que eram de carne e osso, gente como a gente), e não dentro de Clubes ou restaurantes chiques, e assim o povo carioca foi se envolvendo e se apaixonando pelo Flamengo.
Existe relação mais próxima e forte que esta?!
Isso é o Flamengo! Nós somos o Flamengo!

Quantas crianças se tornaram Flamengo vendo estes jogadores treinando na rua?!
E depois, se tornaram pais e avós e, contaram aos seus netos e bisnetos milhares de histórias de amor pelo Flamengo.

Assim começava a história da Nação Flamengo!

Uma Nação, que nasceu carioca, mas logo se espalhou pelo país e se tornou nacional, identificada sempre com o povo, de diferentes raças e sotaques, de todas as classes sociais, cresceu forte, feliz e marrenta. Acostumada desde o início a estar ao lado dos seus ídolos, juntos e misturados, a viver histórias heroicas, e sentir-se parte dos times e, também responsável por suas vitórias e títulos.

Nação que conheceu o Flamengo, através de histórias grandiosas de seus ídolos nos jornais, e anos depois acompanhava cada jogo no rádio, começou a ver o time através de excursões do Flamengo pelo Brasil e, décadas depois com a televisão, a consagração máxima com era Zico.

Este ano o Flamengo está se redescobrindo, (mesmo que forçado, por conta de inúmeras situações) está indo de encontro às suas origens, está resgatando suas tradições, se torna forte novamente, indo abraçar a sua torcida, que imensamente feliz, o acolhe com imenso amor e alegria.

É a sinergia entre torcida e Flamengo, que o faz mais forte, temido e imbatível!
A grandeza da nossa torcida é que nos diferencia dos outros. Torcida capaz de ser protagonista e escrever lindas histórias de superação e vitórias incríveis. Nosso DNA vitorioso desde sempre é o que nos move, que nos faz marrentos por natureza. E o que nos torna odiados por uma minoria que nos invejam! E que se rasguem!

Jogando pelo Brasil, em diferentes casas e sempre com grande e importante presença da sua torcida apaixonada ao seu lado, o Flamengo prova que não é “apenas uma Nação”, mas que a Nação é Flamengo!

Nação, que por anos, décadas, se viu carente de ver o Flamengo em carne e osso. Pois simplesmente, em muitos estados, não há times, ou campeonatos que possibilitem eventualmente jogos contra o Flamengo. Mas mesmo assim, uma Nação que só aumenta.

A Nação Flamengo representa mais de 40 milhões de pessoas no Brasil (e mais alguns milhares espalhados no mundo). É maior que todas as torcidas nacionais, e maior que muitas, somadas juntas, é maior que a população de muitos países. Se, a Nação Flamengo quisesse independência, e lutasse por terra, por exemplo, precisaríamos de uma área maior que muitos estados brasileiros.  Isso é o Flamengo!

É uma grande responsabilidade ser Flamengo!

E este ano, os Rubro-Negros não fugiram da luta!

Caíram pra dentro e estão presentes em todos os estádios, de Norte a Sul (como visitantes, sempre estivemos), mostrando ao país, a força da natureza que é o Flamengo, a força da sua torcida!

Rubro-Negros apaixonados, que mesmo com crise econômica, e muitas vezes pagando ingressos caros (ok, sei que a equação necessária para não se ter prejuízo num jogo não é fácil, e mais complicado ainda, é manter as contas em dia, mas os ingressos poderiam ser mais acessíveis neste momento) não param de lotar os estádios, com uma energia sensacional, empurrando o time até o apito final, porque a FÉ na VITÓRIA tem que ser INABALÁVEL!

Vivemos este ano, a grande oportunidade de fazer história, de provar de uma vez por todas, a todo arco-íris mal vestido, recalcado e invejoso, que o Flamengo é MAIOR que todos, que é capaz de ser campeão sem o Maraca, “jogando todos seus jogos fora de casa”, viajando o Brasil de Norte a Sul, além da América no 2º semestre, numa verdadeira Odisseia Flamenga!

Não quero me aprofundar no assunto Maraca (e não é o objetivo hoje), mas ao fim de 2016, com a conquista do sonhado e merecido Hepta, ficará mais que provado a força do Flamengo, e que nós podemos sim, viver sem Maracanã!
Mas, que o estádio talvez, não sobreviva sem o Flamengo!

O Flamengo tem reais chances de fechar o ano, com o título (no mínimo 1, que venham os 2!) mais épico, conquistado da forma mais sensacional e fodástica, que as milhares de glórias da sua história!

E você Rubro-Negro, é parte disso! Orgulhe-se!

Um título (2!), em que literalmente, a casa do Flamengo foi o Brasil, um título com a marca e a força da Nação Rubro-Negra, capaz de fazer qualquer anti enfiar o dedo de raiva e tirar as calcinhas pela cabeça.

Ser campeão em 2016 assim, será do c*, de pirar o cabeção!!!
De comemorar insanamente, enchendo a cara como se houvesse amanhã, lavando a alma, com a certeza do dever cumprido e que novamente tudo está no seu devido lugar e o universo está em paz e perfeita sintonia, porque o Campeão voltou! E assim será, durante os próximos anos e décadas! Alguém tem dúvidas?!

É uma grande honra e enorme responsabilidade ser Flamengo!

Que o Flamengo, se reencontrando com sua história, seja cada vez mais forte e maior e, assim como nos lembramos dos primeiros heróis Flamengos desde 1895, lembre-se sempre de 2016, e esteja  nos braços de sua torcida sempre, que é o seu lugar!

Avante Flamengo!
Saudações Rubro-Negras,

Wagner Silva
Vamos trocar uma idéia?!
Twitter: @wgrsilvacrf
wagner.silva@colunadoflamengo.com
Todas colunas Wagner Silva

Fonte: http://colunadoflamengo.com/2016/09/nacao-e-flamengo-e-o-crf-se-redescobre/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.