Agente de Guerrero revela que a Fifa pediu aumento de pena do atleta, assim como a Wada

Agente de Guerrero revela que a Fifa pediu aumento de pena do atleta, assim como a Wada

Na última quinta-feira (03), o atacante Paolo Guerrero teve mais um capítulo decisivo nos tribunais: ele foi julgado no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) e aguarda o veredito final para saber se continuará livre para jogar ou a pena será aumentada.

Um dos agentes de Guerrero, o assessor Jorge Balbi conversou com a RPP Notícias para falar sobre o caso. Jorge confirmou que, apesar da confiança apresentada pelo atleta e por sua defesa, há a possibilidade de que a pena tenha aumento para o período de um ano, por conta de pedido da Fifa.

O que nos surpreendeu é que a Fifa foi ontem com uma posição insólita de pedir que a sanção imposta por seu comitê de apelações deveria ser de um ano, essa foi uma surpresa para todos —, disse ele.

O fato surpreendeu o assessor pois a atitude tomada pela Fifa, geralmente, costuma ser feita pela Agência Mundial Antidoping, também chamada de ‘Wada’ (sigla em inglês) – que por sua vez, solicitou a prorrogação da suspensão para dois anos.

Supostamente, os advogados espanhóis que tinham que defender a posição da sua entidade foram descoordenados, ou muito bem coordenados com a WADA (Agência Mundial Antidoping) porque foram plantar que havia uma culpa e que a sanção deveria ser de um ano —, completou.

Atualmente, Guerrero está livre para entrar em campo. Julgado pelo Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) na última quinta (03), o centroavante rubro-negro ainda aguarda o resultado da decisão final sobre sua pena. Contudo, como o período de suspensão imposto anteriormente, que foi de seis meses, foi cumprido. Sendo assim, está apto a entrar em campo.

A primeira oportunidade para Paolo jogar após a punição será neste domingo (06), quando o Flamengo vai encarar o Internacional. A partida é referente à quarta rodada do Brasileirão, e o Mais Querido pretende vencer o embate para seguir líder e invicto na competição.