| Futebol

Al Nassr não paga, e Fla mantém paciência em meio a temor por calote

Prazo para receber primeira parcela da venda de Hernane expira pela quarta-vez e Rubro-Negro, apesar de muito preocupado, ainda não fala em acionar a Fifa

Hernane Al Nassr (Foto: Arquivo Pessoal)Hernane chegou ao Al Nassr no dia 12 de agosto (Foto: Arquivo Pessoal)

Segue o imbróglio envolvendo o pagamento do Al Nassr da primeira parcela pela compra de Hernane, no valor de R$ 6 milhões. Pela quarta vez, os sauditas não cumpriram o prazo acordado com o Flamengo. Já o Rubro-Negro segue em tom conciliatório e em compasso de espera. A nova data da esperança carioca é terça-feira.

A paciência rubro-negra desta vez se dá porque o pagamento é realizado através de swift, tipo de transferência de valores internacionais, e dura 48 horas para o montante ficar disponível para retirada. O problema, porém, é que ninguém do Al Nassr entrou em contato com o Flamengo para fazer qualquer comunicado a respeito de depósito. O departamento jurídico do clube acompanha o caso de perto, assim como o advogado Marcos Motta, especialista em casos envolvendo a Fifa.

saiba mais
  • Fla contrata lateral Anderson Pico
  • Ingressos esgotados para Fla x Grêmio

Caso sinta-se lesado com os constantes atrasos e decida buscar judicialmente o valor, o Flamengo terá que acionar a entidade máxima do futebol mundial. Esta, por sinal, foi a postura do Al Nassr diante da recusa do Rubro-Negro em liberar o TMS, atestado que libera o jogador para inscrição em federações no exterior. A estratégia saudita deu certo, e Hernane já está apto a jogar.

O primeiro atraso do Al Nassr aconteceu há cerca de 20 dias. O acordo com o Fla previa o pagamento da primeira parcela para o dia seguinte à assinatura do contrato de trabalho do Brocador, o que aconteceu no último dia 17. Em seguida, o Rubro-Negro aceitou esperar até 72 horas depois do envio do TMS. O documento chegou à Arábia Saudita dia 28 de agosto. Três dias depois, porém, nada do dinheiro. Os cariocas levaram em conta o fato de ser fim de semana e esticaram a corda para segunda-feira. Nada, mais uma vez.

Por fim, no início da semana, o Fla informou que acreditava que o problema seria solucionado até esta sexta, o que não aconteceu. Apesar de externar paciência, internamente o clima é de preocupação no clube e, um possível calote já é tema de debate. Enquanto não aciona a Fifa, o clube segue esperando. Pelo menos, até terça-feira.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.