| Futebol

Alecsandro garante: "Não vou ser o pior atacante do Brasileiro"

Centroavante não se preocupa com pior ataque da competição, diz que fase ruim é momentânea e se responsabiliza "90%" por número baixo no setor ofensivo

Alecsandro fez quatro dos nove gols do Flamengo no Campeonato Brasileiro: dois contra o Palmeiras, um contra o Figueirense e um na vitória sobre o Botafogo. O ataque rubro-negro é o pior da competição até agora. O número, porém, não preocupa o centroavante. Em entrevista coletiva no Ninho do Urubu após um intenso treinamento de cruzamentos e finalizações, ele disse que a fase é momentânea e apontou que sua diferença para o artilheiro da competição, Ricardo Goulart, do Cruzeiro, não é tão chamativa - quatro a menos.

- Eu não me preocupo muito porque é momentâneo. Eu não vou ser o pior atacante do Campeonato Brasileiro, nós não vamos terminar com o pior ataque. Nós temos força aqui dentro e vamos fazer de tudo para que o Flamengo não caia. Vamos sair dessa confusão primeiro e depois buscar coisas maiores. Claro que a função do centroavante é de fazer gol. Além do Ricardo Goulart, tem quatro jogadores com número maior do que o meu, não é tanta coisa assim. Eu sou responsável por 90 por cento disso, mas as vitórias vão voltar a acontecer. E vão voltar, porque isso aqui é Flamengo - disse o atacante.

Alecsandro no treino do Flamengo (Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo)Alecsandro conversa com os reservas do Flamengo (Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo)


Perguntado se a dificuldade de fazer a bola chegar à grande área adversária é um dos motivos pelo número baixo, Alecsandro voltou a jogar a responsabilidade para ele próprio e afirmou que todos os jogadores devem fazer autoanálises de suas atuações nas partidas.

- Eu tenho que assumir a responsabilidade por ser o centroavante do time. Cada jogador tem a sua responsabilidade e deve fazer uma autoanálise para saber o que está fazendo de positivo ou negativo. Assumo a culpa de que está faltando gol. Se a bola está chegando bem ou não é uma questão técnica, que o treinador e a diretoria têm que observar. Mas eu estou devendo um pouco.

Nesta sexta-feira, o grupo rubro-negro treina às 10 horas no Ninho do Urubu. Depois, a delegação viaja para o Paraná. Domingo, o Flamengo enfrenta o Coritiba, no Couto Pereira, às 16 horas (de Brasília). O Rubro-Negro está na 19ª colocação da tabela, com 13 pontos. O Coxa é o lanterna, com um a menos.

*Texto de Sofia Miranda, estagiária, sob supervisão de Fred Gomes

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.