Andrés acusa o Flamengo de assediar Carille e Rodriguinho

Andrés acusa o Flamengo de assediar Carille e Rodriguinho
Presidente corintiano desafiou o Flamengo com 50% de desconto na multa de Rodriguinho (foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, atacou Eduardo Bandeira de Mello, mandatário do Flamengo, logo após a eleição de Rogério Caboclo como novo homem forte da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), nesta terça-feira. Segundo ele, o clube do Rio de Janeiro tentou tirar o técnico Fábio Carille e o meia Rodriguinho de São Paulo.

“Cadê ele (Bandeira de Mello)? Deve estar sondando o Rodriguinho, querendo o Carille. Foi o que ele fez. Ofereceu R$ 1 milhão por mês ao Carille. Tentou o Rodriguinho, mas não vai levar. Dou 50% de desconto na multa do Rodriguinho e garanto que ele não leva. Gestão de nada. Quando sair, vai chegar a conta para o Flamengo”, criticou Andrés.

Entre os jogadores que aumentaram consideravelmente os gastos do Flamengo em reforços nos últimos anos, está Paolo Guerrero, centroavante peruano com quem o Corinthians não conseguiu renovar contrato em 2015.

Carille, porém, tem compromisso com o Corinthians até o final de 2019 e mostra-se satisfeito no clube pelo qual conquistou dois Campeonatos Paulistas e um Brasileiro em menos de dois anos como treinador profissional. Ele já recusou ofertas do Atlético-MG e de um clube chinês desde que despontou no cenário nacional.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Na Argentina, onde o Corinthians enfrentará o Independiente na noite de quarta-feira, pela Copa Libertadores da América, Carille brincou com o suposto interesse do Flamengo. “É R$ 1 milhão por mês? Pego a minha mala, a (rodovia) Dutra, e tchau”, sorriu, assegurando que não recebeu um convite de Bandeira de Mello.

Rodriguinho é outro que possui contrato com o Corinthians válido até o final de 2019 e está contente com o bom momento a serviço do clube. Autor dos últimos quatro gols corintianos, o meia virou protagonista nesta temporada e já falou em prorrogar o seu vínculo após a conquista do último Estadual.

Seja como for, Bandeira de Mello negou as informações de Andrés Sanchez, que classificou como “um absoluto disparate”. Segundo ele, “tem alguém enganando alguém”.

Andrés e Bandeira não se encontraram na eleição da CBF porque o flamenguista preferiu acompanhar o treino aberto da sua equipe no Maracanã. Ambos, assim como o Atlético-PR, não apoiaram Caboclo como presidente da entidade. O Corinthians votou em branco, e o Flamengo se absteve.