Ambos os clubes tem interesse em negociar. Marcos Guilherme está sem clima na Arena da Baixada, brigado com a torcida e com parte da diretoria. O rubro-negro carioca vê potencial no atleta, ao mesmo tempo em que não tem interesse no retorno de Léo, que já estava emprestado ao Furacão. 

​​

Em determinado momento, apesar da boa vontade das partes, a transação emperrou. No julgamento do Atlético, uma troca simples seria um negócio ruim - visto que Marcos tem um valor de mercado muito mais elevado. Depois de tentar, sem sucesso incluir Ederson e Marcelo Cirino na negociação, o Furacão cedeu. Como compensação, Fla ofereceu Léo em definitivo, com o pagamento da compra sendo feito através do empréstimo da promessa atleticana.

Marcos Guilherme chega como alternativa para compor elenco na Gávea. Já a permanência de Léo era uma das prioridades em Curitiba - o jogador fez parte da defesa menos vazada do Brasileirão em 2016.