"Respeito muito a Patricia. E sei que, no fim, queremos apenas o bem do Flamengo. Nunca fiz ataques a ela. Quando disputamos a eleição em 2012, era apenas uma questão de democracia", garantiu Bandeira após a assinatura do acordo.

Pelo acerto, o estádio atual terá 25 mil lugares, com o clube se responsabilizando pela realização de um tratamento acústico para minimizar os efeitos sonoros em dias de jogos, reivindicação da Associação de Moradores do Leblon. Além disso, a prefeitura estabeleceu que não haverá vagas disponíveis no estádio, para evitar a piora no trânsito da região. A ideia é estimular que os torcedores utilizem o transporte público.

O clube também se comprometeu a disponibilizar parte da renda do jogo deste sábado, no Maracanã, contra o Atlético-MG, pelo Brasileiro, para a compra de 70 mil cestas básicas que serão utilizadas para a reabertura de restaurantes populares na cidade. Em contrapartida, a prefeitura prometeu agilizar o processo de liberação das licenças para a utilização da Arena da Ilha, reformada pelo rubro-negro para utilização na temporada.