| Futebol

Após derrota na Sul-Americana, Flamengo quer força máxima na volta

flameng - Após derrota na Sul-Americana, Flamengo quer força máxima na volta
Com time composto por maioria de reservas, o Flamengo foi derrotado nesta quarta-feira pelo Figueirense, por 4 a 2, na Copa Sul-Americana (Foto: Eduardo Valente/Flamengo)

A decisão de poupar parte dos titulares na estreia na Copa Sul-Americana custou muito caro e o Flamengo acabou sendo derrotado por 4 a 2 pelo Figueirense. Agora, para avançar e manter vivo o sonho do título continental, o Rubro-Negro vai precisar fazer 2 a 0 ou 3 a 1 no choque de volta, previsto para a quarta-feira da próxima semana, dia 31 de agosto, às 21h45 (de Brasília), no Estádio Kléber Andrade, em Cariacica (ES). Para esta partida, o técnico Zé Ricardo já foi comunicado pela diretoria que terá de utilizar o que o elenco tem de melhor para não correr riscos.

A definição do uso dos titulares não foi anunciada oficialmente, mas o treinador recebeu o alerta logo depois do duelo contra os catarinenses. Isso porque a receita envolvida na Copa Sul-Americana é muito alta e o clube não quer perder parte deste dinheiro com uma eliminação precoce. Além disso, a diretoria entende que montou um elenco qualificado, em condições perfeitas de brigar em duas frentes.

Após a partida, Zé Ricardo explicou o uso de um time composto, em sua maioria, por reservas.

“O objetivo do Flamengo, ao montar um elenco grande, era disputar as duas competições com as equipes em maior condição física e técnica possíveis. E vamos seguir pensando nesta linha. Não há nada perdido contra o Figueirense, pois o segundo gol nos deu um alento, já que três gols de diferença talvez fossem mais complicados de tirar, principalmente porque o Figueirense se mostrou um time bem armado. Agora temos que descansar e projetar a próxima partida, e depois a próxima, e por assim vai”, explicou Zé Ricardo, sem querer antecipar os planos para o duelo de volta pela Sul-Americana.

Veja também: Adryan admite atuação fraca do Flamengo em Florianópolis

Dentre os problemas mais visíveis de se apostar em uma formação com maioria de reservas, está a falta de ritmo de jogo. Os zagueiros Alejandro Donatti e Juan pareciam sem condições de suportar a pressão imposta pelo Figueirense desde os primeiros minutos de jogo. Além disso, o goleiro Paulo Victor também estava sem reflexo, pois ficou algum tempo entregue ao departamento médico. Não usar o goleiro titular, Alex Muralha, foi algo não entendido pelos dirigentes, uma vez que essa é uma posição com menor desgaste físico. Apesar desses supostos equívocos, o treinador segue prestigiado junto ao departamento de futebol.

O Flamengo volta a jogar no domingo, quando visita a Chapecoense a partir das 16h (de Brasília), na Arena Condá, em Chapecó (SC), pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. O elenco participou de um trabalho regenerativo na manhã desta quinta-feira, ainda em Florianópolis, e depois a delegação seguiu para o interior de Santa Catarina.

Fonte: http://www.gazetaesportiva.com/flamengo/apos-derrota-na-sul-americana-flamengo-quer-forca-maxima-na-volta/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.