| Futebol

Após pancada, Michel Bastos liga para Everton para saber como colega está

Telefonema foi revelado pelo volante são-paulino Denilson, nesta quinta-feira. Apesar da preocupação com o flamenguista, Michel levará bronca de Muricy Ramalho

 

Duramente criticado pelo técnico Muricy Ramalho e ameaçado de levar um gancho no STJD pela pancada que acertou em Everton, do Flamengo, na última quarta-feira, no Morumbi, o meia Michel Bastos, do São Paulo, ligou na tarde desta quinta-feira para o colega rubro-negro para saber do seu estado. O jogador do Tricolor foi expulso pela entrada. Foi o segundo cartão vermelho recebido pelo camisa 7 em apenas 10 partidas.

O lance ocorreu aos 28 minutos do segundo tempo, na frente do comandante do São Paulo. Ao tentar fazer o corte, Michel Bastos acertou o tornozelo direito de Everton, que não teve condições de permanecer em campo. Nesta quinta-feira, Denilson, que concedeu entrevista coletiva, saiu em defesa do companheiro, mas deixou claro: as expulsões precisam acabar no Tricolor.

 Michel foi expulso merecidamente. Aqui ninguém passa a mão na cabeça"
Muricy Ramalho

 - O Michel não é um jogador violento. Infelizmente, aconteceu. Inclusive, ele ligou para o Everton, queria saber se estava tudo bem. É um jogador que tem nos ajudado muito desde que chegou. É muito complicado jogar com um a menos. Todos os jogadores estão mortos. Temos de tomar um cuidado maior porque acaba complicando - afirmou o volante (confira mais trechos da entrevista dele no vídeo abaixo).

Como os titulares que participaram da partida diante do Flamengo fizeram apenas hidroginástica e fortalecimento muscular no Reffis, Muricy Ramalho só vai encontrar Michel Bastos nesta sexta-feira, quando haverá treino, às 15h30. Certamente, o jogador levará uma bronca, já que o treinador não gostou nada da atitude do seu jogador.

- O Michel foi expulso duas vezes merecidamente. Aqui não tem ninguém para passar a mão na cabeça. Foi uma entrada muito dura. A falta que ele fez causaria expulsão em qualquer lugar do mundo. Na primeira, contra o Figueirense, estávamos melhores quando ele errou. Vamos conversar. Não acho que punir ou multar vá resolver. Temos de mostrar o que pode ser feito para que isso não se repita - disse o treinador.

 


Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.