Após pena ampliada, passagem de Guerrero pelo Fla pode ter chegado ao fim

Após pena ampliada, passagem de Guerrero pelo Fla pode ter chegado ao fim

O Flamengo foca na partida da próxima quarta-feira (16), contra o Emelec, do Equador, mas outro assunto movimentou os bastidores da Gávea nesta segunda-feira (14). Paolo Guerrero fora punido por mais oito meses e fica fora da Copa do Mundo, que será na Rússia (clique aqui para mais detalhes). Além disso, o centroavante provavelmente não irá mais vestir a camisa do Rubro-Negro em jogos oficiais, conforme publicou o jornal O Globo.

A Corte Arbitral do Esporte (TAS) divulgou o aumento da pena, que era de seis, para 14 meses, sendo que haverá a continuação do que já fora cumprido pelo atleta, o que fará com que ele fique afastado do futebol por mais oito meses. A decisão não cabe mais recurso, pois foi julgado em última instância.

Inclusive, além de não poder jogar contra os equatorianos na quarta (16), Guerrero sequer treinou com o elenco na tarde desta segunda (14), tendo em vista que terá que se afastar do clube e não poderá usar a estrutura do Ninho do Urubu para treinamentos. Segundo O Globo, o próximo passo a ser dado é o de suspender novamente o contrato do peruano com o Fla. O atual vínculo de Paolo com o Mengão vai até agosto deste ano, mas havia chance de ser renovado até dezembro, o que não deve mais acontecer.

Ao término da suspensão, o jogador terá 35 anos e vai estar completamente livre no mercado para acertar com algum clube. Caso queira permanecer no Mais Querido, a negociação aconteceria em outra gestão, pois em dezembro há eleição e o atual mandatário, Eduardo Bandeira de Mello, não pode se reeleger de novo.

A Federação Peruana de Futebol se pronunciou e divulgou uma nota, mas, apesar de lamentar, o foco foi de seguir adiante, visando o Mundial da Rússia (clique aqui para mais detalhes). A imprensa do Peru debateu bastante o assunto e, segundo O Globo, houveram críticas à “soberba de Guerrero em recorrer da pena de seis meses“. Por outro lado, a mãe do atacante chegou a se manifestar e declarou que houve complô de concorrente pela posição no Peru, para que tirasse o seu filho da Copa (clique aqui para mais detalhes).

Os dirigentes rubro-negros ainda não se pronunciaram oficialmente, contudo, informaram que vão acatar a decisão do TAS, assim como fizeram quando houve a primeira suspensão no final de 2017. Internamente, não é segredo que o resultado do julgamento serviria como divisor de águas para uma possível renovação de Paolo com o Mengo. Na visão de parte da diretoria, a absolvição ou manutenção da pena antiga daria início ao processo de extensão contratual, assim como o aumento da mesma tornaria quase impossível uma negociação para a permanência do atleta em 2019.

Guerrero havia retornado aos treinamentos pelo clube no último dia 20 de março e participou de três partidas desde o fim da sua pena, e marcou um gol. Ao todo, o peruano balançou as redes adversárias 43 vezes desde que trocou o Corinthians pelo Flamengo em 2015. Dessa vez, pode ser o fim da passagem do centroavante pelo time da Gávea.

Entenda o caso:

Paolo Guerrero testou positivo para benzoilecgonina, principal metabólito da cocaína, no jogo contra a Argentina pelas Eliminatórias da Copa, em 5 de outubro. Na ocasião, o jogador estava gripado e recebeu da nutricionista da seleção e de um garçom do hotel chás prontos para beber. O argumento não foi suficiente para inocentá-lo. Na decisão, o TAS informou que o atleta poderia ter evitado a contaminação, apontando negligência do atleta (clique aqui para mais detalhes).