| Futebol

Após primeira derrota, Rueda defende espaço dado a reservas no Flamengo

Treinador colombiano explica opção por escalar time misto contra o Botafogo

O técnico Reinaldo Rueda passou boa parte de sua entrevista coletiva após a derrota contra o Botafogo — seu primeiro revés à frente do Flamengo — tendo que explicar por que escalou tantos jogadores que não vinham sendo utilizados, como Romulo e Matheus Sávio, e outros que pareciam ter perdido a chance de serem titulares, como Trauco e Éverton Ribeiro. Numa rodada em que o Corinthians voltou a perder, os rubro-negros mais esperançosos ainda sonhavam com diminuir a distância para o líder, hoje de 15 pontos.

— A escalação de hoje não era para priorizar Copa do Brasil nem Sul-Americana. Era apenas para dar oportunidade a outros jogadores, para que possam jogar. Mas isso se paga. Desafortunadamente não fomos eficazes no primeiro tempo, quando tivemos o controle do jogo. Depois, o Botafogo foi mais eficaz.

Curiosamente, a situação lembrou o velho problema da gestão de Zé Ricardo, em que se tentava fazer o maior número de peças da equipe ganhar ritmo, gerando escalações confusas e pouca contundência no ataque.

Sobre esse último tema, o técnico, no entanto, fez questão de marcar seu descontentamento com o que chamou de “falta de atrevimento” dos seus atacantes. Indagado sobre a solidão de Guerrero, Rueda lembrou que tanto o peruano quanto Éverton Ribeiro e Geuvânio tiveram chances, mas que não conseguiram resolver as oportunidades nos últimos vinte metros.

FRANQUEZA DE RUEDA

O estilo franco do técnico colombiano se mostrou claro em vários momentos, sobretudo quando explicou o que disse a Diego Alves quando o chamou na lateral do campo para passar orientações. Naquele momento, Diego tinha acabado de jogar com os pés, tentou um drible e quase entregou a posse de bola ao Botafogo.

— Disse a ele que não tentasse esse tipo de jogada porque só nos complicaríamos e temos que evitar qualquer tipo de situação de risco.

A verdade é que o Campeonato Brasileiro se transformou em estorvo para um clube em constante estado de tensão, recém-saído de uma primeira final de Copa do Brasil com resultado frustrante — o empate em 1 a 1 com o Cruzeiro, com direito à falha do goleiro Thiago — e já com outro mata-mata diante de si.

Nesta quarta-feira, o Flamengo pega a Chapecoense às 19h15 pela primeira partida das oitavas de final da Copa Sul-Americana, na Arena Condá. O jogo de volta acontece na semana que vem, também numa quarta-feira.

Para essas duas partidas na copa continental, o goleiro Diego Alves deverá ser mantido, enquanto o Brasileiro deverá servir para dar rodagem e tranquilidade ao goleiro a quem será entregue a responsabilidade do gol rubro-negro na decisão da Copa do Brasil, dia 27, no Mineirão. Com o título, o passaporte para a Libertadores se carimba. Thiago sai à frente na briga por essa escalação, com Alex Muralha atrás. Diego Alves não está inscrito.

O próximo desafio do Flamengo no Brasileiro será o Sport na Ilha do Urubu. A partida acontece às 16h do próximo domingo.

Fonte: https://oglobo.globo.com/esportes/apos-primeira-derrota-rueda-defende-espaco-dado-reservas-no-flamengo-21806707

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.