Paulo César Carpegiani, comandante rubro-negro, trabalha com onze peças para o setor, suficiente para preencher um time completo: além dos dois recém-chegados, o ataque ainda conta com os remanescentes Guerrero, Berrío, Everton Ribeiro, Everton, Ederson, Geuvânio, Paquetá, Lincoln e Vinícius Jr.

Como destaca o ​UOL Esportes, a 'artilharia pesada' não assusta Henrique Dourado. A ampla concorrência é sinônimo de elenco qualificado, e ajudará demais durante o pesado calendário de 2018.

"Quanto mais qualidade, mais longe vamos chegar. Chego com esse pensamento de buscar meu espaço e marcar gols. Quero desempenhar o meu papel, assim como fiz nos outros clubes", afirmou Ceifador.

​​