Na prática, porém, a relação dos dois clubes com a competição é diferente. O investimento que o Rubro-Negro vem fazendo em seu elenco, somado à eliminação precoce da Copa Libertadores e o rendimento mediano no Brasileirão, tem dado ao torneio ares de "obrigação". A torcida está ávida por um título, ainda mais ao contar com tantos bons jogadores no plantel. Isso sem falar no dinheiro da premiação e da arrecadação com bilheteria numa eventual decisão (estimativa de R$ 9,68 milhões pela ​ESPN). Apesar de importantes (sempre são), os valores correspondem apenas a 1,5% do orçamento do clube.

Pelo lado alvinegro, a história é bem distinta. Ainda muito vivo na Copa Libertadores, o plantel botafoguense tem sido alvo de muitos elogios justamente pelos bons resultados "copeiros" mesmo sem tanto investimento. Além, é claro, de se tratar de uma conquista inédita. A quantia monetária estimada para o caso de uma possível final e o título na sequência (cerca de R$ R$ 8,47 milhões) representaria 4,5% dos 191 milhões do orçamento do clube para o ano. 

O jogo de ida entre os dois aconteceu no estádio Nilton Santos na última semana, com o empate em 0 a 0. Quem vencer no Maior do Mundo avança. Empate com gols é do Botafogo, enquanto um novo empate com zero no placar leva a decisão para os pênaltis.

​​