| Futebol

Ascensão no Brasileirão e goleada emrival: esperanças do Fla contra o Coxa

Rubro-Negro tem de vencer o Coritiba por quatro gols de diferença para seguir sem<br>pênaltis, e resultado contra o Botafogo em 2013 se alia ao bom momento da equipe

Inverter um placar de 3 a 0 não é algo simples, e o Flamengo precisa vencer o Coritiba por quatro gols de diferença, nesta quarta-feira, no Maracanã, para avançar às quartas de final da Copa do Brasil. Se repetir o 3 a 0 que sofreu em Curitiba, leva a decisão da vaga para as cobranças de pênaltis. Uma missão complicada, mas não impossível se for levado o retrospecto recente do clube carioca na competição.

No dia 23 de outubro do ano passado, o Rubro-Negro goleou o Botafogo por 4 a 0 (lembre como foi no vídeo acima), pelas quartas de final, após empate em 1 a 1 no primeiro jogo, e avançou até conquistar o título da competição. O resultado num clássico estadual, realizado em campo neutro, é animador, mesmo diante do tímido balanço de 2014: foram apenas duas vitórias por 3 a 0, contra Resende e Cabofriense, ambos pelo Campeonato Carioca – o resultado levaria o confronto contra o Coxa para as penalidades máximas.

Mas o bom momento da equipe no Brasileirão – com cinco vitórias seguidas, fugiu da lanterna e do Z-4 para começar a vislumbrar o G-4 – serve como novo incentivo.

Alecsandro desembarque Flamengo (Foto: Thales Soares)Com subida no Brasileirão, Alecsandro crê numa
reviravolta na Copa do Brasil (Foto: Thales Soares)

– O Vanderlei (Luxemburgo, técnico) deixou claro a preocupação com o Campeonato Brasileiro. No primeiro jogo, ele abriu mão de alguns jogadores, pois a nossa situação na tabela não era boa. Agora, com uma pontuação melhor, vamos tentar inverter o quadro na Copa do Brasil – afirmou Alecsandro, artilheiro do Flamengo no ano com 17 gols.

Mas ainda não se sabe que jogadores Vanderlei vai usar. É provável que o zagueiro Wallace e o meia Everton, que não podem enfrentar o Grêmio no próximo sábado, porque estão suspensos, estejam em campo, assim como o goleiro Paulo Victor. O restante é uma incógnita.

– Reclamamos da tabela e vamos continuar reclamando. Chegamos no Rio, jogaremos quarta e sábado. São todos jogos difíceis, e não dá para entrar mole. Por isso, de repente, o Vanderlei não vai usar a mesma equipe nos dois jogos – disse o atacante, que voltou ao time depois de três jogos fora.

Mesmo com essas dificuldades, Alecsandro acredita na capacidade do time. Para ele, a reação apresentada com Vanderlei no Campeonato Brasileiro tem uma explicação.

– Vamos degrau por degrau. Estamos fazendo o que o treinador pede e conseguimos criar uma identidade. O time acredita naquilo que o Vanderlei quer, e espero que quarta nós possamos resolver isso.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.