| Futebol

Atuações: Bolatti e Gabriel comandam o Botafogo. Mugni decepiona pelo Fla

Volantes têm participação decisiva defensiva e ofensivamente no triunfo alvinegro. Meia argentino tem outra exibição pouco empolgante a acaba substituído

Header_Botafogo_690 (Foto: ArteEsporte)

JEFFERSON - GOLEIRO
Fora o gol, teve apenas uma defesa difícil a fazer. E aos 49 minutos do segundo tempo fez uma intervenção que garantiu a vitória do Botafogo.
Nota: 7,5

RÉGIS - LATERAL-DIREITO
Foi importante na composição do sistema defensivo. Aparentou cansaço no segundo tempo.
Nota:6

RODRIGO SOUTO - ZAGUEIRO

O volante jogou improvisado na zaga e fez um trabalho correto: foi preciso nas antecipações e não teve vergonha de dar chutões para afastar o perigo.
Nota:7

ANDRÉ BAHIA - ZAGUEIRO
Sua experiência foi importante no ajuste do sistema de marcação, apesar de ter sido hesitante em alguns lances. Fez falta dura em Sartori e levou cartão amarelo.
Nota:6

JUNIOR CESAR - LATERAL-ESQUERDO
Foi uma válvula de escape interessante no primeiro tempo e no segundo foi mais discreto no ataque para auxiliar a marcação de Eduardo da Silva.
Nota:6

ANDREAZZI - VOLANTE
Em sua estreia como titular nos profissionais, o volante começou mostrando certo nervosismo, mas aos poucos ficou mais à vontade. Cumpriu sua função sem comprometer.
Nota: 6

DANKLER - ZAGUEIRO
Entrou atuando como volante à frente da zaga. Apesar de não comprometer na marcação, poderia ter sido melhor na saída de bola.
Nota: 5

GABRIEL - VOLANTE

Foi incansável durante a maior parte do tempo, ajudando a articulação no meio-campo e cobrindo espaços importantes na marcação. Exemplo de entrega.
Nota: 7,5

BOLATTI - VOLANTE
Fez linda jogada no primeiro gol, quando serviu Rogério. Também participou na pintura feita por Wallyson. Marcou bem e foi decisivo quando subiu ao ataque.
Nota:8

CARLOS ALBERTO - MEIA
Mesmo ainda sem ritmo de jogo, foi voluntarioso e ativo no ataque enquanto teve gás. Deu um chute perigoso no primeiro tempo e cansou no segundo.
Nota:6,5

LUÍS RAMÍREZ - MEIA
Entrou num momento em que o Botafogo passou a ser pressionado pelo Flamengo. Então teve pouco a bola nos pés para articular o ataque.
Nota:5,5

WALLYSON - ATACANTE
Comprovando sua subida de produção, participou da triangulação do primeiro gol e marcou um golaço no segundo tempo.
Nota:7

ROGÉRIO - ATACANTE
Teve o mérito de fazer o primeiro gol, mas não manteve o bom nível ao longo da partida, desperdiçando boas oportunidades em conclusões e passes.
Nota:6,5

JOBSON - ATACANTE
Não faltou movimentação, mas não conseguiu dar continuidade às jogadas quando teve a bola nos pés.
Nota:5

Header_Flamengo_690 (Foto: Arte Esporte)

PAULO VICTOR- GOLEIRO
Sem culpa nos gols, foi bem nas saídas do gol e em alguns tiros de longa distância do Botafogo. Foi o capitão da equipe na ausência de Léo Moura.
Nota: 6

LÉO - LATERAL-DIREITO
De volta ao time depois de quase sete meses, sentiu muito a falta de ritmo no primeiro tempo e não acertou quase nada. Na segunda etapa, subiu menos ao ataque e cumpriu bem seu papel defensivo. Está longe de ser o lateral abusado do Atlético-PR.
Nota: 5

MARCELO - ZAGUEIRO
Como de costume, foi bem nas bolas aéreas, mas chama a atenção como tem pouco recurso com os pés. Simplifica as jogadas por ter dificuldade para sair jogando. Quando tentou um passe central, errou de maneira infantil e permitiu o segundo gol do Botafogo.
Nota: 4,5

SAMIR - ZAGUEIRO
Ganhou a maioria das disputas mano a mano com os atacantes do Botafogo, demonstrou tranquilidade em muitos lances, como em recuo de peito para Paulo Victor, mas se preciptou no lance do primeiro gol. Não precisava sair da área para dar bote em Wallyson, que era acompanhado por Amaral e Muralha.
Nota: 6,5

ANDERSON PICO - LATERAL-ESQUERDO
Bela atuação. Firme defensivamente, foi a principal opção do Flamengo na saída de bola da defesa para o ataque. Apesar de ainda estar nitidamente fora de fora, subiu bem ao ataque e errou pouquíssimos passes. Acertou uma pancada na trave, que resultou no gol de Eduardo.
Nota: 7

AMARAL - VOLANTE
Bem mais magro, ficou exposto no primeiro tempo com os avanços de Muralha, mas conseguiu ser eficiente no combate direto. No lance do primeiro gol do Botafogo, porém, marcou muito distante. Não conseguiu ser eficiente na saída de bola e abusou dos passes para o lado. Errou muito no segundo tempo.
Nota: 5

MURALHA - VOLANTE
Falta intensidade para ser um volante com marcação forte e ousadia para conduzir o time ao ataque. Ajudou na saída de bola com bons passes, mas nada muito criativo. Ficou deitado no chão queixando-se de dor no lance do segundo gol do Botafogo, mas logo em seguida se restabeleceu. Era tarde demais.
Nota: 5

LUIZ ANTONIO - VOLANTE
Não acertou quase nada que tentou e travou saídas em velocidade para o ataque. Tem feito uma temporada muito abaixo da que fez em 2013 e é evidente a falta de confiança. Saiu ainda no intervalo.
Nota: 4

ELTON - ATACANTE
Foi a referência que faltou ao Flamengo no ataque no primeiro tempo. Se não conseguiu finalizar muito, ao menos segurou os zagueiros do Botafogo no campo defensivo e fez bem o pivô para que o time saísse da defesa. Por pouco não marcou o gol de empate nos acréscimos, mas parou em defesa incrível de Jefferson.
Nota:6

MUGNI - MEIA
Lento e displicente, não fez jus ao número 10 que leva nas costas e atrapalhou a maioria das jogadas de ataque do Flamengo. Mantido por Vanderlei na volta do intervalo, passou a ser muito vaiado pelo torcedor e foi substituído. Ainda não mostrou a que veio no Flamengo.
Nota: 4

IGOR SARTORI - ATACANTE
Aberto pelo lado esquerdo de ataque, demonstrou muita disposição, correria, mas arriscou muito pouco. Na maioria das jogadas, deu passes para trás ou para o lado. Quando tentou o drible, forçou cartão amarelo de André Bahia.
Nota:5

GABRIEL - ATACANTE
Não foi decisivo como vinha sendo, mas foi quem mais tentou levar o Flamengo ao ataque no time que iniciou a partida. Flutuou pelos dois lados do campo, tentou jogadas de linha de fundo e chutes de fora da área.
Nota: 6,5

NIXON - ATACANTE
Não funcionou como figura centralizada do ataque. Por característica, se movimenta muito e abre para os lados, deixando o time sem referência. Com a bola nos pés, até conseguiu fazer boas jogadas, girar o jogo e um lindo lançamento de longa distância para Luiz Antonio. Faltou, no entanto, maior participação na área.
Nota: 5,5

EDUARDO - ATACANTE
Deu maior organização ao meio-campo do Flamengo. Com experiência, evitou forçar lances bobos e manteve a equipe no campo de ataque. Demonstrou oportunismo ao aproveitar rebote da trave e marcar o gol.
Nota:6,5

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.