| Futebol

Atuações: Geuvânio e Robinho brilham no Santos e torcida vaia João Paulo

Flamengo começa bem liderado por Léo Moura, que completa 500 jogos pelo clube, mas falhas individuais acabam custando caro ao Rubro-Negro no Maracanã

Header_Flamengo_690 (Foto: Arte Esporte)

PAULO VICTOR - GOLEIRO
Em uma saída errada para cortar uma jogada com o pé correu o risco de levar um gol por cobertura, mas voltou e conseguiu fazer a defesa. Sem culpa no gol.
Nota: 6,0

LÉO MOURA - LATERAL-DIREITO

Em jogo 500 pelo Flamengo, teve um início fulminante, aplicando um drible sensacional. Apesar de criar boas jogadas pela direita, não conseguiu acertar o pé nos cruzamentos.
Nota: 5,5

CHICÃO - ZAGUEIRO

Um dos responsáveis pela marcação no setor central, não achou o posicionamento correto. No lance do gol, em vez de procurar um marcador correu para trás do goleiro Paulo Victor.
Nota: 5,0

SAMIR - ZAGUEIRO

Também cometeu um erro de marcação no lance do gol. Abandonou Robinho para fazer a cobertura em um lance no qual Cáceres já estava presente. Mostrou uma certa afobação.
Nota: 5,0

JOÃO PAULO - LATERAL-ESQUERDO

Tomou um drible desconcertante no lance do gol, teve chance de se recuperar no ataque, mas também cometeu erros. Penou com algumas vaias repetidas da torcida. No segundo tempo, melhorou ofensivamente e quase fez um gol, mas nada que consertasse a bobagem inicial.
Nota: 4,5

CÁCERES - VOLANTE

Errou um passe incrível que deu um contra-ataque ao Santos, mas também chegou a acertar lançamentos longos, como um para Léo Moura na ponta direita. Saiu-se bem na marcação, mesmo contra jogadores velozes.
Nota: 6,0

LUIZ ANTONIO - VOLANTE

Não conseguiu melhorar o rendimento do meio-campo do Flamengo.
Nota: 5,5

CANTEROS - VOLANTE

Começou o jogo comandando o time, fazendo jogadas de efeito, mas ainda sem conseguir criar oportunidades claras de gol. Também não se posicionou bem na marcação no lance do gol.   Nota: 6,0

ELTON - ATACANTE

Jogou pouco tempo. Sem nota.

MÁRCIO ARAÚJO - VOLANTE
Correu como sempre e errou os passes finais como de costume. Desta vez, não conseguiu ser tão eficiente na marcação, mas ainda assim procurou ajudar Léo Moura a conter os avanços do Santos pelo seu lado. 
Nota: 5,5

EVERTON - MEIA

Teve dificuldade para colocar sua velocidade em prática contra marcadores velozes como Cicinho e Arouca. Ainda assim, foi um dos jogadores mais efetivos do time.
Nota: 6,0

GABRIEL - ATACANTE

Apesar de ter quebrado seu jejum de gols no jogo anterior, não conseguiu encontrar seu espaço para jogar. Marcado com facilidade.
Nota: 5,0

EDUARDO DA SILVA - ATACANTE

Ficou sem encontrar o melhor posicionamento para ajudar o ataque a produzir mais jogadas de ataque.
Nota: 5,5

ALECSANDRO - ATACANTE

Teve uma chance em cabeçada já dentro da área. Apareceu mais tempo reclamando da arbitragem do que com a bola no pé.
Nota: 4,5

Header_Santos_690 (Foto: Arte Esporte)

VLADIMIR – GOLEIRO
Fez grande defesa em cobrança de falta de Chicão, no segundo tempo. Sem trabalho no resto da partida, apesar da pressão do Flamengo.
Nota: 6,5

CICINHO – LATERAL-DIREITO

Sofreu para conter os avanços de Everton e João Paulo. Foi por seu lado que o Flamengo mais buscou jogo durante a partida. No ataque, apareceu pouco.
Nota: 5,0

EDU DRACENA – ZAGUEIRO

Firme nas divididas e na bola aérea, o capitão santista levou a melhor na maior parte da disputa com Alecsandro e, posteriormente, Elton.
Nota: 6,5

DAVID BRAZ – ZAGUEIRO

Menos acionado que o companheiro, mas seguro na maior parte do jogo. No segundo tempo, deu alguns sustos, mas nada que comprometesse.
Nota: 6,0

MENA – LATERAL-ESQUERDO

Bastante acionado no início do jogo, quando o Santos encontrava dificuldades para sair jogando, teve papel mais discreto à medida que o Peixe equilibrou as ações. Na marcação, foi eficiente.
Nota: 6,0

ALISON – VOLANTE

Mais recuado dos volantes, ajudou Arouca e Alan Santos a dominarem o meio-campo, levando o Flamengo a insistir, sem sucesso, na bola aérea. Atuação tranquila.
Nota: 6,0

AROUCA – VOLANTE

Comandou a marcação do Peixe, que conseguiu dominar o meio-campo após o gol de Robinho. Participou dos contra-ataques com bons toques e velocidade.
Nota: 6,5

ALAN SANTOS – VOLANTE

Não é armador como Lucas Lima, mas podia ter sido menos tímido com a bola nos pés. Apesar disso, foi de seus pés o lançamento para Geuvânio, no lance do primeiro gol santista. Como marcador, foi regular.
Nota: 6,0

GABRIEL – ATACANTE

Ofuscado pelos companheiros de ataque, teve poucas chances de gol. Deu lugar a Rildo na etapa final e ainda não se destacou sob o comando de Enderson Moreira.
Nota: 5,5

GEUVÂNIO – ATACANTE

No lance do gol santista, deu um drible desconcertante em João Paulo antes de tocar para Robinho mandar para as redes. Só foi parado com faltas, amarelando os dois volantes do meio-campo do Flamengo. A confiança do primeiro semestre está de volta.
Nota: 7,5

ROBINHO – ATACANTE

Não precisa brilhar para ser decisivo. Movimentou-se com inteligência e marcou o gol da vitória santista no Maracanã. De fato, o estádio dá sorte para o camisa 7.
Nota: 7,5

RILDO – ATACANTE

Substituiu Gabriel, mas não adicionou muita coisa à partida.
Nota: 5,5

PATO RODRÍGUEZ – ATACANTE

Entrou no fim da partida e quase marcou em um chute de fora da área.
Sem nota.

NETO – ZAGUEIRO

Sua entrada em campo foi apenas para o Santos ganhar tempo.
Sem nota.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.