A primeira diz respeito, claro, ao desempenho que ele vinha tendo com a camisa rubro-negra. Nas quatro vezes em que esteve em campo a equipe venceu. Ou seja, o zagueiro tem 100% de aproveitamento em seu novo clube.

A segunda reporta ao histórico de lesões do atleta, embora o defensor tenha dito que atuava pouco no Besiktas, da Turquia, por opção do treinador - na temporada 2015/2016, disputou apenas doze partidas. O certo é que, neste momento, não há previsão de retorno do atleta, que garantiu uma estabilidade à zaga atuando ao lado de Réver. Cabe ao treinador Zé Ricardo escolher o substituto para este período enquanto a torcida aguarda a volta de Rhodolfo.