| Futebol

Bandeira despista sobre encontro entre Ximenes e Eduardo da Silva

Segundo presidente do Fla, conversa do diretor-executivo com o atacante da <br>Croácia, em São Paulo, pode não ter envolvido qualquer tipo de negociação

Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo (Foto: Fabrício Marques)Presidente do Fla não confirma interesse por Eduardo da Silva (Foto: Fabrício Marques)

A pressão realizada pela torcida diante má campanha que o Flamengo realiza no Campeonato Brasileiro tem gerado uma série de especulações sobre a contratação de possíveis reforços para o time visando a sequência da temporada após a Copa do Mundo. Nomes como o goleiro da Seleção, Julio César, o atacante Fernandinho, do Atlético-MG, e o lateral Milton Casco, do Newell´s Old Boys, foram cogitados, mas até agora nenhuma negociação foi fechada oficialmente. Após o diretor-executivo, Felipe Ximenes, ser visto conversando com o atacante Eduardo da Silva no hotel onde está concentrada a seleção da Croácia horas após a derrota para o Brasil, o brasileiro naturalizado croata também entrou nesta lista de prováveis contratações. A notícia foi divulgada pelo blog Bastidores F.C., do jornalista Martín Fernandez. No entanto, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, afirma que o encontro pode não ter envolvido qualquer tipo de negociação. 

- Não converso com ele (Felipe Ximenes) há uns dois dias. De qualquer maneira, este encontro não quer dizer que haja interesse por parte do Flamengo. Ele (Ximenes) tem uma rede de conhecimento muito grande - disse o dirigente em entrevista à Rádio Brasil. 

Na opinião do presidente, tem que existir cobrança pelos maus resultados e ele também como torcedor sabe disso. No entanto, Bandeira considera que neste período da Copa do Mundo o foco tem que estar voltado inteiramente para a recuperação do time. Mesmo assim acha válido a comunicação com a torcida.

- O importante é que o diálogo esteja aberto. Vários pontos que a torcida defende, eu defendo também. Algumas medidas já foram tomadas e só com muito trabalho vamos conseguir sair desta situação.

Sobre a declaração do ídolo Zico de que o clube deve continuar pagando as dívidas e honrando seus compromissos financeiros, mesmo que isso custe o rebaixamento para a Segunda Divisão, o presidente encara como um exemplo extremo citado pelo Galinho.

- O Zico é um ídolo que sempre foi exemplo de atleta e cidadão. Vejo esta declaração como um exemplo extremo da importância de se manter as contas em dia. O Flamengo vai continuar pagando os seus compromissos e trabalhando com austeridade. O próprio Zico disse que apesar de o elenco precisar de reforços, não era para estar na posição em que se encontra.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.