| Futebol

Bandeira entende protestos, mas diz que Fla não fará loucura por reforços

Presidente garante prestígio de Felipe Ximenes, revela que não há pressa para anunciar novo vice e afirma que trabalho está acontecendo por novidades no elenco

Eduardo Bandeira de Mello Flamengo (Foto: Amanda Kestelman)Presidente garante que extravagâncias financeiras não serão feitas (Foto: Amanda Kestelman)

Depois de mais uma segunda-feira de protestos em frente à sede do Flamengo na Gávea, Eduardo Bandeira de Mello, que retornou de folga na última sexta-feira, manteve a tranquilidade e disse entender os motivos das reivindicações. Apesar de não concordar com alguns pontos colocados, o presidente rubro-negro, que recebeu cerca de dez torcedores para uma conversa, garantiu que as medidas vêm sendo adotadas para que os ajustes aconteçam dentro do elenco rubro-negro.  Disse que a filosofia de sua gestão será mantida, e que não há pressa para que o sucessor de Wallim Vasconcellos na vice presidência de futebol seja anunciado.

- Eu não diria que é uma revolta da torcida, são reivindicações que apresentaram e temos que ter tranquilidade porque todo torcedor tem direito de protestar. Eu sou torcedor e também entendo. Não concordo exatamente, mas entendo como um processo normal. Nós já estamos com medidas em curso para melhorar. Existindo o diálogo, desde que as partes se respeitem, não há problema nenhum - disse o presidente ao GloboEsporte.com, sem querer detalhar quais as reivindicações dos torcedores.

Sobre o acúmulo das funções de presidente e vice de futebol, que acontece desde a saída de Wallim, Bandeira fez questão de dizer que conta com o apoio do restante da diretoria e que confia plenamente no trabalho de Felipe Ximenes.

- Nossa ideia é ter um vice de futebol, mas não temos pressa para anunciar, não há prazo. Temos vices presidentes do nosso conselho que de certa forma me ajudam a exercer essa função. Vamos prestigiar ainda mais o diretor executivo que contratamos, que é de alto nível e de extrema competência - analisou.

Em relação aos reforços, Bandeira não fala sobre nomes. Perguntado sobre o desejo do Flamengo em contar com Julio Cesar, goleiro da seleção brasileira, diz que acredita que o clube esteja bem servido na posição. A intenção é contar com reforços em algumas posições, mas sem fazer qualquer tipo de extravagância financeira.

 Várias medidas serão tomadas, algumas passam pela contratação de reforços e outras não. Existem reajustes que podem acontecer dentro do próprio elenco. Precisamos trazer jogadores novos para ajudar a melhorar o desempenho. Isso não é segredo para ninguém
Eduardo Bandeira de Mello

- O que a torcida quer nós também queremos, que o time melhore. Várias medidas serão tomadas, algumas passam pela contratação de reforços e outras não. Existem ajustes que podem acontecer dentro do próprio elenco. Precisamos trazer jogadores novos para ajudar a melhorar o desempenho. Isso não é segredo para ninguém. Mas não vamos gastar mais do que podemos. Não vamos fazer loucuras, deixar de pagar jogadores e impostos. Essa é a nossa filosofia.

O presidente não garante a chegada de reforços antes do retorno do recesso, que acontece no dia 16, próxima segunda. Revela que várias posições são analisadas, e que é uma obrigação do clube olhar para o mercado sul-americano.

- Estamos trabalhando, sem a menor dúvida. Mas se (os reforços) vão chegar antes da reapresentação, não podemos garantir. Claro que queremos que quem venha, venha o mais rápido possível, parar adaptar e se integrar bem. Com certeza, estamos permanentemente olhando (para jogadores de outros países da América do Sul). Agora que é permitido ter até cinco jogadores por time, é obrigação nossa estar antenado com esse mercado.

*Thiago Benevenutte, estagiário

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.