Barbieri valoriza ponto, mas admite: 'Não fizemos o jogo que gostaríamos'

Barbieri valoriza ponto, mas admite: 'Não fizemos o jogo que gostaríamos'

Maurício Barbieri admitiu que a atuação do Flamengo diante do Santa Fe, no empate em 0 a 0 em Bogotá nesta quarta-feira, foi abaixo do esperado, mas não deixou de valorizar o ponto conquistado como visitante na Libertadores.

Na visão do auxiliar e técnico interino, faltou calma para os jogadores em algumas decisões durante o jogo, que, outra vez, teve polêmica na arbitragem.

- Vontade não faltou em nenhum momento. Faltou um pouco mais de calma, tivemos contra-ataques, mas não fizemos boas escolhas. Não conseguimos fazer o jogo que fizemos na quarta passada, o jogo que queríamos - afirmou Barbieri, antes de valorizar o ponto:

- Não deixa de ser um resultado importante. Um ponto fora de casa, na altitude, pressão e com arbitragem polêmica para os dois lados - avaliou.

O comandante ainda explicou as substituições feitas, todas a partir do 26 minutos da etapa final- Geuvânio no lugar de Henrique Dourado, Marlos Moreno no lugar de Vinicius Júnior e Jonas, por fim, no lugar de Diego.

- Foram substituições para vencer, coloquei dois atacantes: antes de seguir:

- Não acho que a equipe tivesse cansada. A partida ficou de transição, sentimos um pouco isso. As substituições foram pelo desgaste natural, tentamos mexer quando sentimos que era preciso. Temos que avaliar isso lá dentro do campo e de forma rápida.

Confira outras respostas de Maurício Barbieri:

Arbitragem

Arbitragem polêmica para os dois lados. Teve a bola na mão do Dourado. O Rever foi puxado dentro da área. E teve o lance capital do Geuvânio. Ele poderia ter acabado o jogo com a bola viajando ou no pé do zagueiro, mas apitou quando ele roubou a bola. Para mim, uma decisão infeliz. Não muda o que aconteceu durante o jogo, mas nos prejudicou

Poucos minutos de Marlos Moreno em 2018

Ainda vem se adaptando ao clube, à língua, entendendo o que é o Flamengo e buscando seu espaço dentro do time. Ele também tem uma grande concorrência, como Vinicius e Geuvânio. Crescendo, terá mais minutos.