| Futebol

Boca, ouvido e nariz tapados: Fla evita "cheirinho de hepta" viralizado na rede

Diretoria, jogadores e treinador comungam do discurso que a euforia deve ficar somente com a torcida rubro-negra e repelem até brincadeiras com a nova mania

flameng - Boca, ouvido e nariz tapados: Fla evita "cheirinho de hepta" viralizado na rede

Brincadeira lançada na internet quando o Flamengo não tinha nem Diego no elenco, o "cheirinho de hepta" é espalhado diariamente pelos rubro-negros nas redes sociais. Nesta quarta-feira, durante a vitória por 2 a 1 sobre a Ponte Preta, cartazes alusivos ao tal cheirinho tomaram as arquibancadas do Kleber Andrade. Mas o que pensam dirigentes, técnico e jogadores a respeito disso? O sentimento e, principalmente, as respostas, são unânimes: deixa a euforia com os flamenguistas, empolgados por natureza. 

Do presidente ao ponta-esquerda, todos tapam os ouvidos aos elogios exagerados, a boca para evitar qualquer frase mais bombástica e "principalmente" o nariz, afastando assim qualquer possibilidade de os rubro-negros inalarem o odor da empáfia e abandonarem o discurso pautado em humildade. É se precaver para o perfume não ficar vencido em dezembro.

- Não, isso aí é a nossa torcida, que é muito carinhosa e gosta de levantar o astral dos jogadores. Há muito trabalho pela frente, o campeonato é muito difícil. (Vai fazer perfume caso o hepta se confirme?) Se o Flamengo for campeão, eu vou comemorar tanto, vibrar tanto, que não vou nem pensar nisso - disse Eduardo Bandeira de Mello, minutos após a vitória sobre a Ponte.

O técnico Zé Ricardo, também após o triunfo sobre a Macaca, foi mais contundente e falou sério quando perguntado se estava sentindo "o cheirinho do hepta".

- Absolutamente não, tem que deixar para a torcida toda essa euforia. Lógico que, com os resultados, nos motivamos a buscar algo grande na competição. Temos adversários fortíssimos, cada jogo tem uma dificuldade diferente, e tenho certeza que se seguirmos assim, poderemos mais para a frente estar credenciados para brigar pelo titulo. Temos que trabalhar todo dia e deixar isso com a torcida - completou.

Confira outros rubro-negros que afastaram o "cheirinho de hepta":

Flávio Godinho, vice de futebol do Flamengo

- Não estou sentindo não, até porque no vestiário fica um "futum" desgraçado depois que o jogo acaba (risos). Isso é para a torcida. Como alguém pode sentir cheiro de hepta faltando 15 rodadas? Ainda estamos em setembro. Isso anima a galera, mas a brincadeira fica para o lado de fora. Aqui é tudo no sapatinho.



Jorge

- Nós jogadores não podemos pensar nisso agora, falta muito ainda. O time do Palmeiras também está pensando nisso. O campeonato é muito difícil, o jogo contra a Ponte Preta foi uma amostra disso.

Gabriel

- Deixo para o torcedor. Temos que trabalhar jogo a jogo para dar tudo certo.

Fernandinho

- Rapaz, eu tenho escutado isso, viu? Esse cheirinho de hepta tem sido bastante falado, mas uma coisa que não podemos perder é o nosso foco. A euforia da torcida é algo normal, até porque, graças a Deus, temos evoluído. A ideia que o treinador nos passa tem dado certo. Apesar das viagens, temos superado tudo isso e melhorado a cada dia. (veja na segunda parte do vídeo abaixo)



Réver

- Os torcedores estão lançando isso aí, às vezes a gente acompanha, mas essa euforia tem que ficar entre os torcedores. Não podemos nos envolver com isso, pelo respeito aos outros clubes e porque tem muita coisa para acontecer. Deixa eles fazerem a festa e a gente responder em campo.

Rafael Vaz

- Cada jogo é uma decisão, não tem que ficar comemorando. É só focar, não tem negocio de cheirinho por enquanto não. Deixa lá para novembro, para ver se a gente chega a alguma coisa. (veja a declaração abaixo da dupla)




Fonte: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/2016/09/boca-ouvido-e-nariz-tapados-fla-evita-cheirinho-de-hepta-viralizado-na-rede.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.