Bom momento financeiro do Fla ainda não reflete dentro de campo

Bom momento financeiro do Fla ainda não reflete dentro de campo

Com um trabalho indiscutível na questão financeira do clube, a gestão
do presidente Eduardo Bandeira de Mello não apresenta o mesmo sucesso no âmbito esportivo. A derrota para o Fortaleza na quarta-feira, que eliminou o Rubro-Negro na pior campanha da história do clube na Copa do Brasil, foi apenas mais uma decepção para os torcedores.

Desde 2013, ano em que Bandeira assumiu a presidência do Flamengo,
apenas dois troféus foram adicionados à galeria da Gávea: Copa do Brasil de 2013 e Carioca de 2014. Estas foram as únicas finais que o Rubro-Negro disputou desde então.

No Brasileirão, os resultados vêm sendo ainda mais decepcionantes. Em nenhuma das últimas três edições o Flamengo terminou acima da
10 colocação alcançada em 2014.

No primeiro ano do mandato de Bandeira, o time terminou na 16 posição. Na última temporada, a equipe, que contava com os atacantes Paolo Guerrero e Emerson Sheik, terminou no 12 º lugar.

Na Copa do Brasil de 2015, o algoz foi o Vasco. Em 2014, o Atlético-MG conseguiu uma histórica virada no Mineirão, após sair perdendo por 2 a 0.

Na Copa Libertadores de 2013, queda do Flamengo na fase de grupos após derrota para o Léon, do México, no Maracanã por 3 a 2.