BuzzFla – Razões para acreditar no FlaBasquete hoje

BuzzFla – Razões para acreditar no FlaBasquete hoje
Acreditar. Tem que acreditar. O FlaBasquete já passou situações piores antes e reverteu. Esta é só a mais nova delas. Como em 2016, estamos diante do Jogo 4 da semifinal do Novo Basquete Brasil, contra o mesmo rival, na mesma quadra. Neste sábado, às 14h, a bola laranja vai subir para reescrever esta história. O jogo terá a transmissão da Band e do Sportv, além da cobertura completa em nossas redes sociais (@timeflamengo no Twitter, Instagram e Facebook).
É difícil? É. Mas separamos abaixo alguns motivos para acreditar no empate e na virada. Confira!
1. Sobre o jogo
Este Flamengo x Mogi (o mando é deles, mas o site é nosso, então colocamos como queremos) será o sexto confronto nesta temporada. Na fase de classificação, os times se enfrentaram duas vezes e deu Mengão em ambas. No primeiro turno, o confronto foi na Arena Carioca 1, com resultado final de 77 a 71 para o Mais Querido. Foi uma noite que JP Batista, Ramon e Marquinhos combinaram para 63 pontos e foram essenciais na vitória.
Na casa deles, no returno, outra vitória. E como sempre é por lá: suada e sofrida. A decisão foi no final, com Anderson Varejão marcando dois pontos após sofrer falta, com 11 segundos para o término do jogo. O Mogi foi para o último ataque e Shamell errou a cesta de três. No rebote, Jimmy também errou e a guerra acabou. Vitória importantíssima que garantiu o Mengão na segunda colocação na tabela, pelo menos até ali.
2. É caldeirão?
3. É o filme de novo. 
Na temporada 15/16, os times chegaram ao quarto confronto de forma idêntica. Eles com duas vitórias, nós com uma. Sobre o toco espetacular de Marquinhos no final já foi dito tudo. Mas quem brilhou naquela partida foi Ronald Ramon, que fez 27 pontos e converteu todos os arremessos de três que tentou (sete). E também teve duplo-duplo de Olivinha, para não perder o costume. O ala-pivô fez 14 pontos e pegou 11 rebotes.
4. Marcelinho
Mas sua grande atuação foi no clássico contra o Vasco, no primeiro turno. Foram 22 pontos, cestinha de novo, e uma aula de arremessos de três e de rebotes. Embalado pela Nação que encheu a Arena na estreia da “casa nova”, Marcelinho mostrou que clássico se joga com os craques. Quer rever os pontos do ídolo na partida? A FlaTV mostra todos aqui.
5. Já viramos três
Viradas na semifinal não são inéditas para o Flamengo. Em três ocasiões o Orgulho da Nação venceu seus adversários depois de sair atrás. A primeira foi em 2010, contra o Franca. Eles ganharam o primeiro jogo em casa (82 a 90), mas não aguentaram o tranco no Rio de Janeiro, onde viramos a série (101 a 73 e 80 a 73). No terceiro jogo, em São Paulo, ganhamos mais uma (86 a 85) e seguimos adiante.
A segunda foi na temporada 12/13, contra o São José. Depois de perder a partida inicial por 72 a 80, o Flamengo ganhou por 100 a 84 e 106 a 86 em casa. Novamente em São José, vitória deles por 96 a 88 e a decisão veio para o quinto jogo, no Rio. Deu Mengão por 88 a 76 e vaga na final.
6. Marcus Vinicius (Player)
7. Open bar de duplo-duplo
 
Olivinha vai jogar. E Olivinha está com fome. Com mais de 100 duplos-duplos no NBB (recordista absoluto), o ala-pivô fez mais um na última partida contra o Mogi, com 20 pontos e 13 rebotes. E ele não para. É desse tipo de jogo que Olivinha  gosta e quer jogar. E está confiante para a vitória. Se liga no que o camisa 16 falou sobre o duelo.
“Se for pra falar de pressão nesse jogo 4, acho que quem vai sentir mais é o Mogi. Eles estão em casa, com a torcida ao lado, tenho certeza que o ginásio estará cheio e essa já é a segunda chance deles fecharem a série. Nosso time está muito bem, estamos bem entrosados, tenho certeza que a Nação também vai comparecer em peso aqui em Mogi e vamos forçar a decisão na nossa casa, na Arena. Esse é o espírito e vamos fazer de tudo para buscar essa vitória”.
8. José Neto
9. O Manto Sagrado
Precisa mesmo explicar?
Reprodução: Site oficial do Flamengo