| Futebol

Cabe mais: baixo público na Ilha facilita ação social do Flamengo, mas setor é fechado em jogos sem apelo

flameng - Cabe mais: baixo público na Ilha facilita ação social do Flamengo, mas setor é fechado em jogos sem apelo

Com pouco apelo para os últimos jogos do Brasileiro e até o setor sul fechado na Ilha do Urubu, o Flamengo convidou 500 meninos e meninas de comunidades do Rio para assistir ao jogo contra o Bahia, na quinta-feira, com ingressos doados pelo clube.

Crianças do Complexo do Alemão, do Morro do Salgueiro, Engenho da Rainha, Morro do Dendê, Bancários, São João, Vila Aliança e Senador Camará foram ao jogo, acompanhadas dos responsáveis, muitos pela primeira vez. A ideia é fazer a ação na maioria dos jogos.

Para distribuir os ingressos o Flamengo conta com a ajuda da agência de publicidade NBS, que atende ao clube e possui uma área social chamada NBS Rio+Rio.

— Para muitos é apenas um ingresso, mas para eles é uma ferramenta de atração para esses meninos continuarem no bom caminho — explica Camilo Coelho, da NBS.

— Quando eu recebi a notícia estava treinando os meninos no nosso projeto. O futebol parou de tanto que eles gritavam. contou João Luiz Araújo, o Geléia, do Complexo do Alemão.

O Flamengo, criticado por ingressos caros, adotou o projeto e quer ampliá-lo:

—É muito importante para o Flamengo ter essas crianças por perto, são uma parte importante do futuro da nossa torcida.Nossa ideia é convidá-los sempre que possível. Já distribuímos mil ingressos em dois jogos, para crianças de comunidades diferentes. – afirmou o vice-presidente de Marketing, Daniel Orlean.

Fonte: https://extra.globo.com/esporte/flamengo/cabe-mais-baixo-publico-na-ilha-facilita-acao-social-do-flamengo-mas-setor-fechado-em-jogos-sem-apelo-21973921.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.