Caetano evita expectativa por Love no Flamengo: 'Nenhum negócio é fácil'

Caetano evita expectativa por Love no Flamengo: 'Nenhum negócio é fácil'

A busca do Flamengo por um centroavante para substituir Paolo Guerrero durante seu período de suspensão, que vai até maio, foi um dos assuntos na entrevista coletiva de apresentação do atacante Marlos Moreno, nesta terça-feira. O diretor-executivo do clube carioca, Rodrigo Caetano, pediu paciência à torcida e garantiu que há mais reforços na mira -- Marlos foi, até agora, a única contratação do Flamengo para 2018.

LEIA TAMBÉM: Flamengo apresenta Marlos Moreno e agradece indicação de Rueda

- No perfil de atletas que buscamos, nenhuma negociação é fácil. Ainda estamos buscando dois a três reforços, mas sem pressa, para que eles cheguem com a qualidade esperada - disse Caetano.

Ao falar especificamente sobre a negociação por Vágner Love, que tem salários atrasados na Turquia mas não foi liberado pela diretoria de Alanyaspor, Caetano se esquivou.

- O Flamengo vai tentar trazer jogadores de nível sem sair do orçamento. Peço compreensão e tolerância de não podermos comentar (a situação de Love).

CONFIANÇA EM GUERRERO

Em relação a Guerrero, o presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, não quis explicar os detalhes sobre a suspensão do contrato do atacante, uma determinação do departamento jurídico. No entanto, o mandatário garantiu que a ideia é manter o jogador, que tem contrato até agosto. A suspensão do vínculo travou a negociação para renovar por mais dois anos. Bandeira se esquivou.

- Detalhes contratuais entre Flamengo e o Paolo dizem respeito às duas partes. Não queremos expor a relação. A relação é a melhor possível. Temos interesse em continuar com o Guerrero, estamos na expectativa da absolvição dele, temos confiança na inocência - disse o presidente.

O diretor Rodrigo Caetano também falou sobre o Guerrero: Disse que a ideia é que o atleta seja julgado logo para ser absolvido, mas não comentou a suspensão do contrato nem as consequências da decisão.

- Temos expectativa pra absolvição e pra sabermos a data do julgamento. Ele não está parado, troca informações com o corpo técnico sobre a situação física. Vai faltar questão de jogo - afirmou o dirigente, questionado se haveria tempo para Guerrero, se absolvido, estrear na Libertadores contra o River Plate, dia 28 de fevereiro.