| Futebol

"Campeão de terra e mar" e "Ai-Jesus": conheça a história por trás dos hinos do Flamengo

Composto 10 anos após a versão oficial, de Paulo Magalhães, o canto popular de Lamartine Babo caiu nas graças da Nação

Para qualquer rubro-negro, é impossível não se arrepiar já nos primeiros acordes do hino popular do clube, "Uma vez Flamengo, sempre Flamengo". Mas dez anos antes de Lamartine Babo compor a canção que caiu nas graças da Nação, Paulo Magalhães - que chegou a atuar como goleiro em quatro partidas entre 1918 e 1919 - fez letra e música do hino oficial em 1932. A marchinha foi gravada pelo cantor Castro Barbosa e registrada em 1937 no Instituto Nacional de Música.

O hino oficial, que inspirou o mosaico feito pela torcida na partida contra o Corinthians, no retorno ao Maracanã, foi cantado pela primeira vez no aniversário de 25 anos do clube, em 1920, no estádio da Rua Paysandu, na partida entre Flamengo e Palmeiras de São Cristóvão (1 a 1), válida pela 15ª rodada do Campeonato Carioca. Neste jogo o Flamengo marcou seu gol de número 500, feito pelo craque de origem inglesa Sidney Pullen. O Mais Querido ainda conquistaria o título por antecipação, na rodada seguinte, derrotando o Andaraí por 2 a 1. Ao fim das rodadas, o time se manteve invicto. Campeão carioca de futebol pela primeira vez em 1914 e de remo em 1916, o clube ganhou o apelido de "campeão de terra e mar", citado no quarto verso de Magalhães.

Já a canção de Lamartine Babo, torcedor do America, veio a público no programa de rádio "Trem da Alegria", em que o compositor foi desafiado a criar um hino para seu clube de coração, Flamengo, Botafogo, Fluminense e Vasco. Gravado pela primeira vez por Gilberto Alves, em 1945, o hino "popular" do Mengão é o mais conhecido e imortalizou os dizeres "Uma vez Flamengo, sempre Flamengo". Um dos versos causa polêmica até hoje: "É o Ai-Jesus". Enquanto muitos pensam que a expressão se refere aos Fla-Flus, na verdade ela é um dos elogios que Babo dedica ao Mais Querido. Na época, "Ai-Jesus" era uma expressão informal que significava "o predileto, o queridinho, o mais querido", como atestam os dicionários Priberam da Língua Portuguesa e Léxico de Português Europeu.

Confira as letras dos dois hinos:

HINO OFICIAL - FLAMENGO TUA GLÓRIA É LUTAR!

Autor: Paulo Magalhães

Flamengo! Flamengo!
Tua glória é lutar!
Flamengo! Flamengo!
Campeão de terra e mar! (bis)

Saudemos, pois, com muito ardor,
o pavilhão do nosso amor,
Preto e encarnado,
Idolatrado,
Dos mil campeões o vencedor.

Flamengo! Flamengo!
Tua glória é lutar!
Flamengo! Flamengo!
Campeão de terra e mar! (bis)

Lutemos sempre com valor infindo,
Ardentemente, com denodo e fé,
Que o seu futuro inda será mais lindo,
Que o seu presente que tão lindo é!

Flamengo! Flamengo!
Tua glória é lutar!
Flamengo! Flamengo!
Campeão de terra e mar! (bis)


HINO POPULAR - UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Autor: Lamartine Babo

Uma Vez Flamengo, sempre Flamengo.
Flamengo sempre eu hei de ser.
É o meu maior prazer vê-lo brilhar,
Seja na terra, seja no mar...
Vencer, vencer, vencer...
Uma vez Flamengo, Flamengo até morrer.

Na regata
Ele me mata,
Me maltrata,
Me arrebata.
Que emoção
No coração!
Consagrado
No gramado.
Sempre amado.
O mais cotado nos Fla-Flus.
É o ai-Jesus.
Eu teria um desgosto profundo
Se faltasse o Flamengo no mundo
Ele vibra!
Ele é fibra.
Muita libra
Já pesou.
Flamengo até morrer
Eu sou...


Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/24416/campeao-de-terra-e-mar-e-ai-jesus-conheca-a-historia-por-tras-dos-hinos-do-flamengo

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.