O candidato da oposição é um velho conhecido da atual diretoria. Sérgio Santos Rodrigues foi superintedente de futebol de Gilvan de Pinho Tavares entre 2015 e 2016, mas seus grandes cabos eleitorais são os Perrella - na sua opinião, os grandes presidentes da história do clube:

– Acho muito difícil [escolher apenas um], porque a simbiose é grande. O Zezé ficou mais tempo e trouxe 12 títulos, inclusive uma Copa Libertadores, que é o sonho de qualquer presidente. O Alvimar ganhou uma Tríplice Coroa, que é o único presidente de clube do Brasil que conseguiu. Eu sempre brinco com isso, porque precisamos juntar as características boas dos dois – afirmou Sérgio, em entrevista ao ​UOL.

Rodrigues deseja implementar um modelo similar ao do Flamengo na Toca da Raposa. Para o candidato, a gestão de Eduardo Bandeira de Mello é o grande exemplo de como tocar um clube do tamanho do Cruzeiro:

– O modelo dele, na verdade, não diferencia muito do modelo de Real Madrid ou Barcelona. É um modelo empresarial. É o modelo para ter planejamento, bons dirigentes dentro da diretoria. É se amarrar a um planejamento, segui-lo e acreditar que pode dar certoO Flamengo pode ter demorado dois anos, mas ganhou uma Copa do Brasil e um Estadual invicto assim. O Ferguson fez isso no Manchester United, passou três anos sem ganhar título, mas ficou por 15 sendo pelo menos terceiro lugar no Campeonato Inglês – argumentou. 

​​