Carpegiani lamenta empate no fim e enfatiza busca pelos três pontos diante do Emelec

Carpegiani lamenta empate no fim e enfatiza busca pelos três pontos diante do Emelec

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Empate com sabor amargo na estreia. Após estar à frente do placar por duas vezes, a estreia do Mais Querido na Conmebol Libertadores terminou em empate por 2 a 2 contra o River Plate. Encerrado o confronto, o técnico Paulo César Carpegiani compareceu à sala de imprensa do estádio Nilton Santos para conceder entrevista coletiva.

Quem sente o orgulho de ser sócio-torcedor faz o time mais forte e tem mais Flamengo sempre: descontos em ingressos e no pay-per-view, vídeos exclusivos para ficar por dentro, vantagens nas lojas oficiais para ter o Manto e outros produtos e muito mais. Clique e faça sua adesão agora!

Dois erros cruciais da arbitragem influenciaram o resultado da partida. Em um lance na área adversária, Réver cabeceou buscando os companheiros que se movimentavam em melhores condições de finalizar e a bola foi desviada com o braço pelo defensor argentino. Em seguida, a equipe de Buenos Aires anotou um gol irregular, com impedimento de Mora.

O comandante rubro-negro lamentou os lances. "Em uma competição tão importante, ocorreu um impedimento claríssimo como foi o gol de empate do adversário. No lance do Réver, com o estádio, eu não vi, mas ouvi o barulho. São coisas que ocorrem e acabamos pagando o preço", disse.

Em seguida, Carpegiani explicou o objetivo das alterações realizadas durante o segundo tempo da partida. Rodinei foi o primeiro a vir do banco para o lugar de Pará no início da etapa final. Posteriormente, Romulo e Willian Arão substituíram o volante Jonas e o atacante Everton, respectivamente.

"Das substituições que eu fiz, uma foi técnica. Quis botar o Rodinei para tentar explorar aquele corredor. Ele teve alguma dificuldade na marcação, mas se comportou muito bem", observou o técnico. "As outras duas foram pela parte física. O Jonas pediu para sair por cãimbras, que foi nossa segunda substituição, e a terceira foi com o (Everton) Cardoso. Quando entram jogadores frios no final dos jogos, é muito difícil entrar no mesmo ritmo. Não digo que foi crucial, mas são coisas importantes", completou.

Analisando o desenrolar da partida, o treinador ressaltou a queda em intensidade após o gol de Everton, que devolveu a vantagem no placar ao Rubro-Negro aos 20 minutos da metade final do confronto. Então, aos 41 minutos, Mayada acertou um chute de longa distância e deu números finais à partida.

"Tivemos algumas dificuldades. Enfrentamos uma equipe bem constituída. Mas é um resultado que nos deixa com um sabor muito amargo de derrota. Fizemos o segundo gol e demos uma pausa no jogo. Pagamos esse preço. Agora teremos que buscar fora. Não existe outro resultado, quando formos jogar contra o Emelec, que não seja a vitória", projetou.

O duelo diante do time equatoriano será disputado no dia 14 de março. No entanto, as atenções do Flamengo voltam-se novamente ao Campeonato Carioca, com o clássico diante do Botafogo se aproximando. No estádio Nilton Santos, as equipes se enfrentarão no sábado (03), com bola rolando a partir das 17h.