| Futebol

CASO HÉVERTON

Vamos ver como o Plano de Saúde vai sair dessa

 

No ano passado tivemos a famosa 39ª rodada do Brasileirão 2013 e ao que parece teremos a rodada 40 e alguns envolvidos já estão com o famoso brioco na mão.

Na época eu fiz uma coluna em que apontava diversas contradições no caso e alguns indícios de onde poderia ter vindo o suposto esquema. O Ministério Público de São Paulo através do GAECO está finalizando as investigações e já pediu a quebra de sigilo bancário de vários funcionários da Portuguesa.

O que se sabe até o momento é que houve sim o suborno e que pessoas receberam dinheiro para “esconder” a punição dada ao jogador Heverton. Só relembrando, na semana em que antecedeu a última rodada a Portuguesa sofria com ameaça de greve de jogadores e no sábado os salários foram pagos integralmente. Agora o GAECO está perto de descobrir de onde saiu o dinheiro.

Durante a semana vimos claramente a postura de dirigentes de dois clubes distintos do Rio de Janeiro, um que não tem medo de investigações e inclusive colocou a disposição do MP paulista os sigilos bancários e telefônicos do clube e de seus dirigentes, o outro que se esconde e joga a culpa para o outro clube e o mandatário de seu patrocinador que disse em letras garrafais que não vai permitir a quebra de sigilo bancário e telefônico da Unimed.

Aliado à isso os atuais dirigentes da Portuguesa promovem uma sindicância interna apurando o caso e levando provas ao MP confirmaram que o Flamengo não tem nada com o caso, e que até estranham o fato do Flamengo ter sido colocado como “suspeito” do crime.

Ontem o ex-diretor jurídico da Portuguesa, Valdir da Rocha, em entrevista ao site Globoesporte.com, confessou que sabia da punição ao Heverton e que simplesmente “esqueceu” de comunicar o dep. de futebol da Portuguesa. Lembrando que a revista Veja divulgou contato entre Valdir Rocha e Oswaldo Sestário (advogado que defendeu a Lusa). O celular que o advogado Sestário usava, registrado no nome da esposa, registrou telefonemas de Valdir Rocha da Silva às 9h46 e 17h12 do dia 6. O julgamento que suspendeu Héverton no STJD começou às 11h. No dia seguinte, foi Sestário quem ligou para Valdir Rocha da Silva (jurídico da Lusa), às 18h52. Portanto houve contato entre eles, não dá para esquecer algo do dia para a noite.

Agora o STJD está aguardando o fim do inquérito do MP de São Paulo para dar prosseguimento nas investigações internas e definir o caso. O que sabemos é que o Código Brasileiro de Justiça Desportiva não pune com rebaixamento envolvidos em casos desse tipo, porém o Procurador-Geral do STJD disse que poderá usar o Código Disciplinar da FIFA (aquele que o Flamengo usou em sua defesa e foi ignorado), para punir com rebaixamento os envolvidos.

A Portuguesa já está na Série C de 2015, e o outro envolvido? Vai jogar em que divisão em 2015, isso claro se houver algum tipo de punição, o que não acredito. Para exemplificar a Juventus de Turim foi rebaixada para a Série B por participar de manipulação de resultados e o Milan iniciou o campeonato com -6 pontos e a Fiorentina com -12 pontos no campeonato 2006-2007. A Itália se baseou no Código da FIFA para punir todos os envolvidos.

Não sei a opinião de vocês, eu não acredito que vá dar em punição grave aos clubes envolvidos, mas de uma coisa vai servir o fim dessas investigações, o Flamengo vai sai de cabeça erguida dessa palhaçada toda, o Fluminense será desmascarado e sua ridícula história ficará ainda mais manchada por mais uma artimanha e desta vez CRIMINOSA.

Obs.1: O Eurico voltou, esse é o Vasco que o Flamengo gosta.

Obs.2: Nova regra da FIFA pune com perda de pontos clubes devedores em casos de transferência de jogadores. Botafogo, Corinthians e Grêmio correm risco de perder pontos, ou pagam no prazo ou serão punidos.

 

SRN!!!


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.