• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

CBF admite problemas e modificará protocolo do Brasileirão contra novo coronavírus

O Campeonato Brasileiro estreou com polêmica neste final de semana. O jogo entre Goiás e São Paulo foi adiado minutos de o duelo ter início. Motivo? Dez jogadores do Esmeraldino foram diagnosticados com Covid-19, com apenas 13 podendo atuar. Além disso, em novos exames, feitos no próprio dia da partida, alguns que apareceram como infectados deram negativos para a doença, gerando assim insegurança para o confronto. Com este problema, o STJD suspendeu o duelo, e a CBF admitiu que precisa modificar o protocolo.

 

De acordo com o jornalista Paulo Vinícius Coelho, do SporTV, a Confederação Brasileira de Futebol mudará o protocolo. O Hospital Albert Einstein não será mais o único responsável por fazer os exames nos atletas. Os clubes visitantes poderão fazer os testes em laboratórios autorizados, em suas cidades. Além disso, a CBF analisa aumentar o número de jogadores que passam pela inspeção, que atualmente são apenas 23 de cada time.

Apoie o Mengão! Camisa e outros produtos oficiais em promoção

Os clubes mandantes, no entanto, ainda serão testados com a estrutura do Hospital Albert Einstein. Sendo assim, em média, ao menos uma vez por semana haverá inspeção do considerado “maior hospital da América Latina“. Como são feitos exames em todos os jogos, a CBF continuará não fazendo inspeção em todos os profissionais que participam das partidas.

Walter Feldman, médico e Secretário Geral da Confederação Brasileira de Futebol, acredita que a mudança melhorará o protocolo: “Isto nos levará a aperfeiçoar ainda mais o protocolo“, disse, em entrevista ao Troca de Passes, do SporTV, neste domingo (09). Ainda não se sabe, no entanto, quando vai passar a vigorar o novo protocolo, mas não deve demorar. A CBF pretende colocar em funcionamento já na próxima rodada, que terá início na quarta-feira (12).

Publicado em colunadofla.com.