Em virtude desta gangorra, o outrora selecionável acabou dando lugar a César, cria da base, na reta final da Copa Sul-Americana. E ele correspondeu. Embora o título não tenha acontecido, o arqueiro mostrou ao clube que é uma alternativa em caso de ausência do titular Diego Alves. É sinal de que vai permanecer na Gávea? Nem o próprio sabe responder:

"Eu sinceramente não sei o que pode acontecer, mas estou muito confiante com a forma que as coisas se encaminharam. Gosto muito de estar jogando no Flamengo, estar por aqui. Não sei como vão ser as situações, o que podem estar pensando, mas o que tem na minha cabeça é que sempre vou fazer o melhor. Se eu permanecer e puder estar atuando, ou estar como segundo goleiro, sempre vou continuar me dedicando, porque é a profissão que eu escolhi, é o que eu amo fazer. Sinceramente, não sei o que pode acontecer, mas acredito que Deus faz o melhor (...) De minha parte, tenho que ter dedicação, e não é difícil. Me sinto privilegiado. Tenho tudo que preciso para fazer o melhor. Deus me dá paz, me dá alegria, e fazer meu melhor é apenas um pedaço. Acredito que, em se tratando do futuro, entrego a Ele e continuo fazendo meu melhor. Tenho meus empresários, acredito que o clube também quer o melhor para mim. Sem dúvida nenhuma, o futuro vai ser uma benção", avaliou em entrevista publicada pelo site ​UOL Esporte.

Até poucos dias, César era apenas o quarto goleiro do Fla. Tudo mudou quando Rueda perdeu Diego Alves, lesionado, e mais uma vez viu Muralha errar quando acionado. Por isso, se temeu que César entrasse em uma fogueira e acabasse queimado. Não foi o que aconteceu. Até pênalti defendeu, segurou bolas salvadoras e, sim, passou a viver uma nova realidade dentro do clube carioca. A tendência é de que Muralha seja transferido e Thiago ocupe a vaga de terceiro goleiro:

"Com sinceridade, Muralha foi um guerreiro, com a forma que ele trabalhava, lidava com a situação. É muito difícil, principalmente se tratando de Flamengo. As proporções são muito grandes, e ele tratava com naturalidade, profissionalismo, e realmente foi muito bom", concluiu em elogios ao colega.

​​