| Futebol

Chicão volta pouco mais de um mês após expulsão e demissão de Ney

Zagueiro atua pela primeira vez sob o comando de Luxemburgo. Ele não joga desde a goleada de 4 a 0 aplicada pelo Internacional, culminando na mudança do treinador

Vanderlei Luxemburgo e Chicão no treino do Flamengo (Foto: Cezar Loureiro / Agência O Globo)Chicão vai atuar pela primeira vez sob a batuta de Luxa (Foto: Cezar Loureiro / Agência O Globo)

Contratado no meio do ano passado, Chicão alternou momentos como titular do Flamengo e outros como opção no banco de reservas. Nesta quarta-feira, contra o Coritiba, pela Copa do Brasil, no Couto Pereira, vai receber mais uma oportunidade de iniciar um jogo, a primeira sob o comando do técnico Vanderlei Luxemburgo.

Chicão não atua desde o dia 20 de julho, quando foi expulso ainda no primeiro tempo depois de cometer um pênalti em Wellington Silva. O resultado foi uma goleada de 4 a 0 aplicada pelo Internacional, no Beira-Rio, que culminou na demissão do técnico Ney Franco.

No jogo desta quarta-feira, Luxemburgo optou por preservar alguns jogadores, entre eles, Léo Moura, Wallace e João Paulo, mudando completamente o sistema defensivo. Com isso, Chicão terá a chance de provar que ainda pode ser útil ao time na temporada.

- Todo mundo estava esperando para saber o que seria feito. Todos querem jogar e a Copa do Brasil vai dar oportunidades. O Campeonato Brasileiro também é longo e o treinador vai precisar de todo mundo - disse Chicão, que disputou 11 jogos este ano, sendo 10 como titular.

O sistema de jogo vai variar do 3-5-2 para o 4-4-2 durante o jogo. Luiz Antonio fará um dublê de ala e lateral pela direita, enquanto Samir jogará como zagueiro e lateral pelo lado esquerdo, sem grandes compromissos com o ataque.

Com a dedicação apresentada nos últimos jogos pelo time, que vem de quatro vitórias seguidas, Chicão confia em um bom resultado. Mesmo com tantos jogadores preservados pelo treinador.

- A equipe está trabalhando com humildade. Pode não ser a melhor tecnicamente, mas nem sempre é a melhor tecnicamente que vence. Uso o exemplo do Cruzeiro. Eu achava que estava acima dos adversários na Libertadores, mas o San Lorenzo acabou tirando eles da competição - afirmou o zagueiro.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.