| Futebol

Cinco pontos em que a eliminação da Primeira Liga perturba o Flamengo

Rubro-negro caiu diante do Paraná após disputa de pênaltis

Ciente de que a Primeira Liga deveria ser a última de suas prioridades, o Flamengo mandou a campo, na quarta-feira, um time reserva, com direito a estreia de promessas da base, casos de Klebinho e Thuler. Mas o material alternativo não foi suficiente para superar o Paraná, e a eliminação, nos pênaltis, acabou coroando uma noite de pequenas tragédias para o Rubro-negro. Veja a lista de perturbações para o Fla:

1. Trio sai lesionado

Todas as vezes em que precisou fazer uma substituição, o técnico Reinaldo Rueda tirou de campo um jogador machucado. O caso mais grave é o de Felipe Vizeu, que sentiu uma lesão no joelho esquerdo, caiu no choro e precisou ser consolado por integrantes da comissão técnica. Ele era o único centro-avante à disposição para substituir Guerrero, suspenso, na partida de ida da final da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, no dia 7. A tendência agora é que Lucas Paquetá seja improvisado na função, como na vitória sobre o Atlético-GO pelo Brasileiro. O atacante Geuvânio, que costuma ser opção no banco, e o zagueiro Léo Duarte, raramente usado, também deixaram o gramado com problemas, que aparentam ser de menor gravidade.

2. Alex Muralha decepciona outra vez

O inferno astral de Alex Muralha é de longa data. Depois de perder o posto de titular para Thiago e ver Diego Alves chegar para assumir a vaga, ele tem ganhado algumas chances aqui e ali. Foi o caso da partida de ida da semifinal da Copa do Brasil, contra o Botafogo, quando foi expulso. Mais uma vez acionado, nesta quinta, irritou os torcedores ao sofrer um gol de falta depois de ter aberto mão da barreira. Para completar, teve desempenho frustante na disputa de pênaltis. Ele só acertou o canto da batida em uma oportunidade e passou longe de defender qualquer cobrança. Nas redes sociais, não houve perdão.

3. Jovens ficam expostos

Os roteiros de cobranças de pênaltis não raramente são injustos com seus protagonistas. Vinicius Júnior e Lucas Paquetá — o primeiro, titular, o segundo, vindo do banco — fizeram boas exibições, mas acabaram como vilões da queda rubro-negra. Pelo que entregaram em campo e pelo fator inexperiência, acabou sendo um castigo desnecessário, que pode minar a confiança das duas promessas.

4. Márcio Araújo é alçado a capitão

Figura quase mítica do elenco, Márcio Araújo viveu dias de coadjuvante nas primeiras partidas sob o comando de Rueda, que logo o colocou no banco. Mas, com um time reserva na Primeira Liga, ele não só voltou a começar uma partida como recebeu a incumbência de ser o capitão do time. Nas redes sociais, logo que o Flamengo divulgou a escalação, houve protestos de torcedores contra o dono da camisa 8 — e da braçadeira.

5. Mais uma eliminação frustrante

O papel secundário da Primeira Liga é uma unanimidade. Mas fato é que, mais uma vez, o Flamengo foi eliminado de uma competição em que deveria se impor. O histórico recente, que inclui a queda para o Palestino na Sul-Americana de 2016 e a desclassificação na fase de grupos da Libertadores deste ano, ganhou mais uma página decepcionante com a eliminação diante de um time da Série B nacional.

Fonte: https://oglobo.globo.com/esportes/cinco-pontos-em-que-eliminacao-da-primeira-liga-perturba-flamengo-21768722

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.