Quem não se lembra, por exemplo, da entrevista do “profexô” que ainda causa calafrios aos dirigentes rubro-negros. Em 2015, após ser demitido de sua última passagem pela Gávea, o treinador disparou. “O Flamengo trabalha com um grupo de gestores. Eles resolvem tudo e não sabem absolutamente nada de futebol. Que experiência esses caras têm no futebol? Precisa passar por eles a compra de um alfinete...”

A relação entre as partes já vinha atritada desde 2014, quando a equipe acabou eliminada da Copa do Brasil com um humilhante 4 a 1 para o Atlético-MG. Pois, agora, há quem rebata as declarações, mesmo que, neste intervalo de tempo, conquistas de expressão não tenham sido obtidas. “O Vanderlei foi bastante infeliz na ocasião, mas vai comemorar quando o time do coração dele for campeão. O fato é que o Flamengo se colocou na rota das vitórias mesmo que ele não aprove a forma como trabalhamos”, disse, ao ​Uol, um dirigente que preferiu não se identificar. Então, quem ganha: Fla ou Luxa? Ou melhor, Flamengo ou Sport?

Flamengo: Diego Alves (Alex Muralha); Rodinei, Réver, Rhodolfo e Pará (Renê); Cuéllar, Willian Arão e Diego (Everton Ribeiro); Berrío, Geuvânio e Guerrero. Técnico: Reinaldo Rueda.

Sport: Magrão; Raul Prata, Ronaldo Alves, Durval e Sander; Rithely, Patrick, Lenis, Wesley e Mena; André. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.