| Futebol

Coletiva do FlaBasquete fala sobre Liga das Américas

Bate-papo contou com a presença do Presidente Eduardo Bandeira de Mello

Às vésperas da disputa de mais um Final Four da Liga das Américas, representantes da equipe do FlaBasquete receberam jornalistas para uma coletiva de imprensa na Gávea. O bate-papo contou as ilustres presenças de Eduardo Bandeira de Mello (Presidente do Clube), Alexandre Póvoa (Vice-Presidente de Esportes Olímpicos), Marcelo Vido (Diretor Executivo de Esportes Olímpicos) e José Neto (Treinador do Flamengo), além dos jogadores Marcelinho (ala-armador do time), Marquinhos (ala do time) e Nicolas Laprovittola (armador). 
 
O Orgulho da Nação estreia na competição recebendo o Pioneros de Quintana Roo, do México, no sábado (14.03). O jogo acontece às 20h15, no Maracanãzinho. Caso passe por esse desafio, o Rubro-Negro enfrentará na grande final, que acontece no domingo (15.03), o vencedor da partida entre Bauru e Peñarol-ARG.
 
Durante o evento desta terça-feira, os convidados responderam perguntas sobre a fase final da Liga das Américas, e falaram sobre os principais desafios que enfrentarão nesta reta final de competição. Confira detalhes da coletiva:
 
Realização de mais um sonho
(Alexandre Póvoa) Há um ano estávamos aqui lutando para conquistar um sonho: o título da Liga das Américas. Agora, vamos lutar com todas nossas forças para repetir o êxito do ano passado, que nos tornou posteriormente Campeões Mundias.
(Marcelo Vido) Somos na LDA a equipe a ser batida. A repetição de grandes conquistas é muito mais que talento. É o trabalho em equipe que nos propõe superar mais esse desafio.
 
Final Four mais uma vez no Rio de Janeiro
(Alexandre Póvoa) Fizemos um grande esforço para trazermos novamente a decisão do Final Four para casa, e temos certeza de que isso fará a diferença para brigarmos por um título que será ainda mais difícil de ser conquistado do que foi o do ano passado. Nosso principal objetivo é manter a alcunha de Orgulho da Nação. Tenho certeza que eles entrarão em quadra e honrarão o Manto que estão vestindo. Faremos uma festa linda, sem dúvida alguma.
 
Além disso, a boa experiência da FIBA durante a LDA de 2014 e no Intercontinental pesou um pouco na decisão de o Final Four ser novamente aqui, assim como o fato de o Rio de Janeiro estar próximo de uma Olimpíada.
 
Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB)
(Marcelo Vido) Chegarmos à final da LDB é uma conquista muito grande. Mostra que o trabalho que tem sido feito propõe o contínuo surgimento de jogadores, fazendo com que não dependamos apenas de reforços.
 
Possibilidade do título da LDA
(José Neto) Trabalhar em um nível de excelência alto é muito difícil. O basquete no Brasil tem evoluído bastante nos últimos anos, e estarmos disputando pela segunda vez consecutiva o Final Four mostra o quão orgulhosos podemos ficar. Além disso, contamos com uma equipe, dentro e fora de quadra, que me deixa muito tranquilo para podermos alcançar novamente o título.
 
Primeiro adversário - Pioneros de Quintana Roo
(José Neto) Eles são muito objetivos e rápidos. Estão vindo com moral, mas ela não será maior que a nossa, já que estaremos ao lado da nossa torcida. Estamos bem preparados para enfrentá-los e lutar pela vitória.
 
Jogo das Estrelas – Vitória nos arremessos de três
(Marcelinho) A mão que faturou o título na semana passada está bem calibrada para este final de semana. Lá, no Jogo das Estrelas, era muito mais pra festa que qualquer outra coisa, por mais que queiramos sempre ganhar (risos). Mas estamos focados na disputa da LDA e queremos vencer novamente. Estamos bem preparados, e ao lado de nossa torcida somos ainda mais fortes.
 
Construção da Arena da Gávea
(Alexandre Póvoa) Vamos pegar Bauru de exemplo. A cidade está mobilizada para fechar uma concessão para a construção de um ginásio da equipe de basquete deles. Aqui temos tudo pronto e estamos circulando de órgão para órgão público, sem sucesso. Peço ajuda da imprensa para mudarmos isso. Por favor, olhem pelo Esporte Olímpico do Brasil. Isso será um legado para a cidade se sair do papel. Tudo aquilo que nos foi questionado, arrumamos uma solução. Não existe mais porque isso ser negado. Temos todas as estruturas possíveis. É um ginásio multiesportivo para, além de tudo, voltarmos a ser a maior potencia olímpica do Brasil.

Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/20624/coletiva-do-flabasquete-fala-sobre-liga-das-americas

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.