| Futebol

Coluna do Torcedor: “A extrema importância do Sócio-Torcedor!”

flameng - Coluna do Torcedor: “A extrema importância do Sócio-Torcedor!”

Caros amigos do Coluna, saudações!

Venho aqui novamente externar algumas considerações, desta vez a respeito do programa que acredito ser a via mais rápida para o Mengão consolidar-se no protagonismo do cenário do futebol nacional e, posteriormente, mundial: a adesão maciça ao programa NAÇÃO RUBRO-NEGRA! Na ocasião da confecção deste texto, tínhamos 53242 sócios-torcedores cadastrados e RIGOROSAMENTE em dia, parafraseando o folclórico Silvio Santos, número muitíssimo pequeno para o patamar de protagonismo da torcida em números absolutos.

Tenho ainda por premissa acreditar que os sócios-torcedores NÃO DEVEM SER CONSIDERADOS MAIS TORCEDORES dos que ainda não integram o programa Nação Rubro-Negra, e ainda que os torcedores devem fazer um esforço para não comprarem produtos não licenciados pelo clube, fazendo os piratas encalharem, mesmo acreditando que a Adidas DEVERIA criar produtos “de combate” com qualidade boa e preço justo para atingir essa fatia menos favorecida da torcida. Por exemplo: se você pudesse pagar por uma camisa original R$ 50,00, sabendo que uma fatia desse montante vai diretamente pro Mengão, você ainda compraria uma pirata por R$ 30,00, ajudando a financiar a corrupção que tanto condenamos no Brasil? Acredito que não…

Ressalto também que sou apenas mais um dos 40 milhões de apaixonados pelo Mengão e que não tenho participação política na sede do clube e nem pleiteio em ter e muito menos quero parecer o dono da verdade. Apenas estou externando a minha OPINIÃO, cuja qual gostaria que chegasse, de alguma maneira, a alguém responsável pelo departamento de marketing do clube ou qualquer outro departamento oficial dentro da Gávea, apenas a critério de informação, afinal de contas: TODAS são bem-vindas.

Dito isto, acredito que há várias coisas a considerarmos em se tratando do programa, a maioria delas já destacadas anteriormente por aqui, no Coluna, através de diversos posts dos vários e fiéis companheiros que colaboram com textos inteligentes e bastante elucidativos referentes ao Mais Querido.

Gostaria de elencar alguns aspectos, mais positivos ou menos positivos, pois acredito que o marketing do clube, mesmo não conseguindo agradar a todos os torcedores ou fazer com que o programa engrene de vez, faz o que pode e foca no que acredita ser pertinente para que esse “boom” aconteça o mais breve possível. Também acho que várias ideias traçadas nas linhas seguintes já devem ter sido idealizadas ou, ao menos, ventiladas nos corredores do Marketing do clube. Vamos a eles, os aspectos:

1. Mensalidades – variedade de valores e grande gama de patamares / níveis;

2. Retorno – baixa ou quase nula taxa de retorno em detrimento ao valor de sua mensalidade;

3. Baixo atrativo ao Sócio-Torcedor residente fora do estado do Rio de Janeiro;

4. Falta de empresas parceiras ao programa, exclusivamente, Nação rubro-Negra, excetuando-se as integrantes do movimento “Por um Futebol Melhor”.

Poderia destacar mais algumas dezenas de pontos cujos quais seria interessante levarmos em consideração, porém manterei a análise prioritariamente nestes quatro pilares.

Hoje existem 7 planos com mensalidade variando entre R$ 29,90 e R$ 199,90 e mais o Nação Júnior (Infanto-juvenil – de 0 a 14 anos) que custa R$ 18,00 mensais. A única diferença entre estes planos é a prioridade de compra dos ingressos. E, sinceramente, não acho que a oferta é absurdamente grande e embaralhe a cabeça do torcedor. Sou partidário da ideia de que tenhamos bastante oferta para englobar economicamente a todos, sem exceção! Acredito que talvez poderia ainda ser criado um plano básico com taxas mensais de R$ 10,00 e até ser estendido a uma faixa maior de contribuição.

Concordo com a premissa de quem pode mais ajuda mais e, consequentemente, este deve ter algumas prioridades além dos outros, mas acho que apenas isso não é suficiente.

Poderiam ser criados mais atrativos para os planos superiores, como prioridade em Match Days, possibilidade de assistir a treinamentos no Ninho do Urubu com direito ou não a almoço junto aos atletas, tour guiado pelos profissionais do clube às instalações do Ninho por uma tarde ou manhã onde seriam explicados os diversos trabalhos executados pelo departamento de futebol do clube , além de outras ações de marketing. Acredito que a soma destes esforços possibilitaria ao sócio-torcedor um maior envolvimento com o clube, estreitando os laços sócio-afetivos e possibilitando um engajamento natural na persuasão e captação de novos sócios devido ao poder de convencimento agregado à empolgação já natural e apaixonada do torcedor do Mengão.

Como sabemos, há estimativas de que existem 40 milhões de torcedores C.R. Flamengo no país, onde o clube é número 1 numericamente em 23 dos 26 estados da federação. Esse potencial é grande demais para ser desprezado. Não seria factível a exploração deste imenso mar rubro-negro? Será que nosso marketing não conseguiria cadastrar e captar várias empresas interessadas a fornecer descontos aos sócios-torcedores do Flamengo? Cito isso como ponto FUNDAMENTAL para que nosso estacionário e sedento clamor de crescimento seja alavancado de maneira ESTRATOSFÉRICA.

Seria viável a criação de um programa de fidelidade inspirado no cadastramento de empresas participantes no programa da Nota Fiscal Rubro-Negra, assim como os programas dos estados como São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro, onde parte do gasto é devolvido ao cliente em forma de descontos?

Por exemplo: redes de supermercados locais, regionais e nacionais, cadeias de restaurantes e fast-foods, empresas de seguros, bancos, telefonia, oficinas automotivas, grandes concessionárias, empresas de e-commerce, instituições de ensino, e por aí vai…

Imaginem só se, em uma situação hipotética, o sócio-torcedor gastasse R$ 1000,00 em supermercado, R$ 200,00 em farmácia e derivados, R$ 500,00 em lojas de fast-food, R$ 800,00 em roupas e produtos em shopping centers, R$ 500,00 em mensalidade escolares e cursos diversos e apenas 1% disso fosse revertido devido às instituições serem parceiras do programa Nação Rubro-Negra. O retorno seria de R$ 30,00, indiretamente, no final do mês e viabilizaria a mensalidade do plano mais barato do programa. Mas pensem e imaginem a invasão de consumidores-torcedores a estes possíveis parceiros do Flamengo! Imaginem quando formos a uma concessionária comprar uma versão esportiva personalizada de um carro idealizado para a Nação Rubro-Negra e pagarmos R$ 50.000,00, com desconto de 3%!!! São R$ 1.500,00!!! Pensem nisso.

Acredito ser este o caminho para que as adesões aumentem bastante, principalmente as do torcedor off-rio, pois além de já ajudarem o Flamengo a ser mais forte, também vão poder bater no peito e dizer com o maior orgulho do mundo: “Somos Sócios-Torcedores do MELHOR CLUBE DO MUNDO!!!”. Isso sem deixar de mencionar que a maior propaganda que o clube tem é seu elenco com um time forte e ganhador, cujo qual protagoniza e briga por TODOS os títulos a que disputa, mas esse é uma assunto pra outro texto…

Através dessa análise, acredito que a discussão sadia e a captação das diversas ideias a respeito disso, levando-se em conta os prós e contras, as dificuldades maiores e menores de realização e posterior implantação, pode e vai levar-nos a crescer e figurar como o melhor e maior programa de sócio-torcedor do país, que é o alvo do departamento de marketing do Mengão.

Sendo assim, reitero que a soma dos esforços, aliada às competências e, principalmente, à VONTADE de realizar catapultam o sucesso das empreitadas consideradas muito difíceis de concretização.

Então, bola pra frente marketing rubro-negro! Vamos juntar forças para que possamos caminhar nessa direção, colocando o MENGÃO no lugar de sempre: protagonista em todas as áreas e número um no coração de 20% da população nacional.

O FLAMENGO SIMPLESMENTE É!!!
Saudações Rubro-Negras!!!

Fabio Monken

Fonte: http://colunadoflamengo.com/2016/08/coluna-do-torcedor-extrema-importancia-do-socio-torcedor/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.