| Futebol

Coluna do Torcedor: “A memória do brasileiro”

flameng - Coluna do Torcedor: “A memória do brasileiro”

A memória do brasileiro é fraca mesmo! Estão escruvelando o cara que comanda o time que está em segundo lugar do Campeonato Brasileiro?

O Zé errou nesse jogo e pode ter errado em outros dois jogos, afinal ele é humano, mas é inegável que grande parte dessa campanha deve-se atribuir a ele! Pegou time desfigurado e em crise, sem esquema tático definido e franco candidato a brigar para fugir do rebaixamento (hoje estaria no lugar no Internacional). Arrumou a defesa, definiu o esquema tático, recuperou peças dadas como péssimos investimentos e que hoje são importantes e se impôs como técnico dando segmento a suas convicções independente dos palpites da torcida e imprensa modinha (demonstrou personalidade).

Olha que uma ou outra vez, ele colocou para jogar o time que muitos defendiam e aclamavam, resultado: deu muito errado (Donatti, Juan e Cuellar = vexame para o Figueirense pela Copa Sulamericana).

Eu vejo no Zé um futuro grande técnico e melhor, feito em casa, pois, “Craque e técnico, o Flamengo faz em casa”. Prova disso é que o mesmo time que ele pegou na zona de rebaixamento, ele conduziu até o sexto lugar do campeonato. O cara é estudioso, entende de futebol e conhece como ninguém o seu elenco, ou seja, é o ideal para comandar o Flamengo.

Depois que pegar mais experiência e o Flamengo investir em sua qualificação, ele será um grande técnico, mas se a torcida não tiver paciência com ele, quem vai colher os frutos no futuro será o Palmeiras, São Paulo, Santos, Corinthians, Atlético Mineiro, Cruzeiro, Grêmio, Internacional, Fluminense, Botafogo e até mesmo o Vasco (Campeão Carioca com técnico e auxiliar formados no Flamengo). Enquanto isso, não vejo a torcida do Botafogo querendo a cabeça de seu técnico, após o resultado de empate em casa com o Coritiba.

Aí eu pergunto: Quem seria melhor que o Zé Ricardo?

Vanderlei Luxemburgo, Mano Menezes (ambos fracassaram até na China), Luis Felipe Escolari (lascou o Grêmio e a Seleção), Muricy (aposentado e sem condições atualmente), Joel Santana (fanfarrão que trocou o Flamengo pela Seleção da Africa do Sul em momento delicado da Libertadores), Levir Culpi (Veja o Atlético e Fluminense), Ricardo Gomes (sem qualquer perfil para comandar o Flamengo e com trabalhos pífios no Brasil), esqueçam Marcelo Oliviera (bom técnico, porem não daria certo no Flamengo), Cuca (ainda tem que provar que sabe trabalhar apenas com as peças que o time dispõe, além de ser muito chorão, ou seja, não tem perfil para ser técnico do Flamengo), Roger Machado (É o Zé Ricardo do Grêmio. Tenho dúvida se funcionaria no Flamengo. Tem que ter mais bagagem e criar casca, pois, além de ser novo, não conhece o dia a dia do Flamengo), Fernando Diniz (o trabalho dele no Audax foi um ponto fora da curva. Veja o trabalho dele no Oeste quanto a campanha na Série B: Esqueça! Para mim é o mesmo que Jorginho, Deivid, Silas e Rogério Lourenço).

Os únicos técnicos do futebol brasileiro que considero capazes de comandar o Flamengo hoje são Tite e Dorival Junior, ambos impedidos. Acho que muitos torcedores têm que amadurecer e não se deixar levar por comentários de escusos de certos jornalistas.

Temos que tirar as nossas próprias conclusões, pois, isso me parece notícia ou comentário plantado por alguém que tem interesse que o Flamengo não se reestruture e perpetue a bagunça tática, bem como, jornalista torcedor de rival ou mesmo, algum técnico desempregado que tem interesse de comandar o Flamengo na Libertadores 2017.

Abram os olhos!

Herbert Freitas


Faça como o Herbert Freitas, envie também a sua coluna e veja seu texto publicado aqui neste espaço. Envie para torcedor@colunadoflamengo.com, que o avaliaremos e, se aprovado, será publicado na seção “Coluna do Torcedor”.

Fonte: http://colunadoflamengo.com/2016/10/coluna-do-torcedor-memoria-do-brasileiro/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.