| Futebol

Coluna do Torcedor: “As variações táticas do Mengão”

flameng - Coluna do Torcedor: “As variações táticas do Mengão”

Saudações Rubro Negras!

É fato que hoje o Mais Querido tem um elenco de fazer inveja a qualquer timeco que se julga digno de serie A da Brazuza Champions League, melhor dizendo, Campeonato Brasileiro, ou ainda Brasileirão como alguns gostam de chamar… Nosso querido professor… Entendam bem PROFESSOR e espero que nunca mais POFEXÔ… Zé Ricardo hoje tem em mãos inúmeras peças para cada posição e estas com características táticas distintas umas das outras, tornando ainda mais interessante as opções de escalação.

Mas será que você, torcedor de melhor gosto gosto do futebol mundial, já parou para analisar o que pode ser feito com um elenco tão caprichado assim? Aqui vamos descrever algumas (muitas) possibilidades que podem ser aplicadas no nosso elenco e, com a humildade que é possível, visto que sou um torcedor do Flamengo e tento ser, ainda que o Maior do Mundo insiste em tornar isso cada dia mais difícil, irei escalar minha formação ideal.

Todos sabemos que nosso antigo professor quase infartado Muricy Estressado se encantou com a tática do Barcelona e, por alguma razão que para mim é um mistério, ele acreditou que, tento peças como M. Cirino e Éverton ele poderia fazer o que mesmo que Messi e Neymar, e instaurou um sistema 4-3-3 que convergia para 4-1-4-1 para defender.

Nosso atual professor Zé Ricardo, também conhecido dentre os amigos e alunos cariocas como Tio Zé (somente para os mais íntimos, com licença!), herdou estes esquema tático e relutou muito a sair dele. Jogando assim…

figura 01

O que já mudou na última partida, talvez pela queda de rendimento do time ou pela eminente chega de Diego Ribas (enfim um 10 clássico, que saudade!), seja qual for a razão, nosso querido Tio Zé (não esqueça, somente para os íntimos!) armou o time contra o possante América-Mg num 4-2-3-1 e, com muita boa vontade, podemos entender em um 4-4-2… ficou mais ou menos assim…

figura 02

figura 03

Confesso que eu esperava, assim com muitos membros desta Nação maravilhosa ver esta formação tão aclamada e, confesso também, não foi como eu gostaria. O time rendeu menos do que eu almejei e, refletindo sobre tal, há algumas ressalvas a serem feitas, vejam bem, ressalvas e não razão para funcionar pois, mesmo com as peças adequadas pode ser que não funcione também, só saberemos indo a campo com as mudanças.

Temos que entender que nossos titulares das laterais não estavam em campo, mesmo com uma ótima partida do Pará (realmente jamais imaginei dizer isso! que grata surpresa!) e bizonha participação do Chiquinho (que para mim deveria virar reserva do gandula!) nem um, nem outro possuem as características ofensivas de Rodinei e Jorge e este esquema muito exige dos alas. Outra consideração importante é que sempre pensei nesse time com a saída de bola do Cuéllar e não com o Caramujo que se esconde da bola atrás do marcador quando retomamos a pelota, anulando um homem no meio do campo, assim sendo, um time com 2 meias têm a tendência de centralizar o jogo e, é claro, com um a menos no meio campo fica difícil. Por último e não menos importante o nosso homem rápido (e ineficiente) conhecido como Fernandinho Pé (direito) Bichado, errou tudo que tentou (e incrivelmente foi melhor que o Girino, quer dizer, Cirino, como pode isso?!).

Sem mais delongas, o nosso Tio Zé agora conta com inúmeras peças que ele não esperava nem em sonho…

Eis o nosso Plantel:

Goleiros: Paulo Victor, Alex Muralha, Daniel, Thiago.

Zagueiros: Léo Duarte, Juan, Réver, Rafael Vaz, Rafael Dumas, Donatti.

Laterais-direito: Rodinei, Pará.

Laterais-esquerdo: Jorge, Chiquinho.

Volantes: Canteros, Márcio Araújo, Willian Arão, Cuéllar, Ronaldo

Meias:Alan Patrick, Mancuello, Diego.

Meia-Atacantes: Éverton, Ederson, Lucas Paquetá, Adryan, Gabriel, Thiago Santos, Fernandinho, Marcelo Cirino, Emerson.

Centroavante: Guerrero, Felipe Vizeu, Leandro Damião

E o que podemos variar com esses monte de jogador? Vamos as possibilidades…

Uma formação um pouco mais ousada, um 3-5-2, com três zagueiros protegendo lá atrás e um meio campo “povoado” e rápido municiando os atacantes.

figura 04

Ainda um 3-5-2, numa formação mais lenta que a anterior, mas com 5 homens de extrema qualidade de passe e dois “homem-gol” lá na frente… Eu pergunto, com tanta qualidade será que a falta de velocidade não fica compensada? Esses caras não conseguiriam fazer a bola correr por eles?

figura 05

Formação vulgarmente conhecida no meio dos pseudos futebolistas de boteco ou ainda entre os comentaristas de sofá como árvore de natal, o 4-3-2-1 é uma boa possibilidade para um time com nossas peças, teríamos uma defesa muito bem protegida e um meio campo qualificado para municiar o homem-gol.

figura 06

Um Clássico 4-4-2, com dois meias e dois “homem-gol”, essa é uma formação mais lenta que o 4-3-3, mas com uma qualidade de posse de bola infinitamente maior, com Willian Arão e Cuéllar na saída de jogo e Mancuello e Diego municiando Guerrero e Damião, sendo bem treinado (e nisso nosso Tio Zé já mostrou que é bom) certamente seria uma baita dor de cabeça para os adversários.

figura 07

Mais um clássico 4-4-2, muito similar ao anterior, porém com um segundo atacante que trabalhe mais pelas laterais do campo, poderia utilizar também o Adryan que tem característica semelhantes a do Ederson, ou ainda uma peça com mais velocidade que estes, como o Éverton, mas dada a inutilidade dos nossos pontas eu paro minhas opções por ai, se você é mais corajoso do que eu, pode arriscar pensar em Cirinos, Fernandinhos e Gabrieis.

figura 08

Esta formação seria a clássica 4-3-3 com velocistas nas alas, é a formação que vem sendo usada (com peças diferentes, mas me recuso a escalar aquilo em uma formação feita por mim, tenho medo de meus dedos caírem ou o computador explodir!).

figura 09

Esta formação é a mesma do 4-3-3 que usamos hoje e foi apresentado na imagem anterior, mas substituindo o outro velocista por um cara mais técnico, acho que a qualidade compensaria a perda da correria, que ficaria por conta dos laterais.

figura 10

E para o gran finale vou apresentar minha formação ideal já com minha escalação ideal.

Ao meu ver o 4-2-3-1, convertendo para o 4-1-4-1 para defender é o que este elenco pode nos trazer de melhor… Uma formação mais conservadora, que vai expor menos o sistema defensivo e sacrificar um pouco a velocidade que se tem com pontas “corredores”, mas vai formar um meio campo de altíssima qualidade, me arrisco a dizer que fácil, fácil, este é o melhor meio-campo do Brasil (não digo das Americas, pois não acompanho o futebol gringo o suficiente pra conhecer tudo, mas o que eu conheço não tem meio com essa qualidade), um meio-campo capaz de fazer a bola correr por ele, tudo isso municiando um cara do quilate do Guerrero.

figura 11figura 12

 

P.S.: Como eu não sou o Tio Zé e nem vim do mesmo planeta que ele, e ainda, no meu planeta nem com as pernas amarradas o Cuéllar pode ser banco para o Caramujo me vejo no direito de colocar ele na volância, assim como de escalar a minha zaga ideal nas formações, tá bacana?!

E para você? Qual a melhor formação com esse elenco que o Mengão tem agora?

Deixe aqui nos comentários, mas seja qual formação ou jogadores você escolher uma coisa é certa… Você está sentindo o cheiro desse novo perfume que anda circulando em todo Brasil que ficará insuportavelmente delicioso no fim do ano.. um tal de Cheirô de Heptá!

figura 13

Saudações Rubro-Negras!

Glauco Alvarez

Fonte: http://colunadoflamengo.com/2016/07/coluna-do-torcedor-as-variacoes-taticas-do-mengao/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.