| Futebol

Coluna do Torcedor: “Até quando?”

flameng - Coluna do Torcedor: “Até quando?”

Por mais que a atuação do Flamengo tenha sido aquém do esperado, apreciaria e muito vir aqui como faço rotineiramente há 3 meses de expôr minha opinião, fazendo o pós-jogo. Mas infelizmente esse esporte tão apaixonante chamado Futebol, carrega consigo mesmo um lado sombrio.

Novamente, aconteceu mais um caso no meio de milhões. Uma nova vítima teve sua vida tirada brutalmente com outra briga que apresenta semelhanças de guerra, composta por pessoas de espírito demoníaco trajadas disfarçadamente de torcedores. Contudo, possuem um ideal que não está no real significado de um legítimo torcedor.

Considero de forma grotesca que o Botafogo fez nas redes sociais. Deixando transparecer a impressão de quem obtinha intenção de “abafar”, “camuflar” uma derrota e denegrir a imagem do Clube de Regatas do Flamengo de uma maneira suja. Isto é uma atitude completamente antiprofissional, amadora, chula dentre milhares de adjetivos que se encaixam perante ao episódio. Não é momento adequado para “arrumar” um culpado, isso é irrelevante. E sim, é hora dos clubes se unirem de forma clara e objetiva para que possa haver mudanças significativas, em prol de um futebol melhor, sem violência.

Para servir de recordação, pois parecem que possuem a memória curta. O Botafogo apoia a “paz” no futebol, sendo que sua torcida canta uma “música” (se é que podemos nomear isso) que possui como origem, aquela tragédia do Maracanã que cedeu parte da arquibancada. Onde morreram torcedores flamenguistas.

Citarei uma parte: “Coitadinha da Raça, a Raça do Urubu, tentou voar no Maraca legal, e caiu na geral…”

Que hipocrisia!!

E não apenas isso. Parece que o Botafogo quer impôr essa rivalidade fora das 4 linhas. Querem proibir o Flamengo de jogar no Engenhão, estão chorando até hoje pela escolha do Willian Arão de jogar no clube da Gávea. Parecendo que eles estão esperando algo de negativo acontecer, para fazer essa bola de neve aumentar cada vez mais. Sendo que a origem dessa babaquice toda, é por causa de um jogador. Esse “balão” existe e muito no meio do futebol, e sabemos que hoje em dia não existe mais o sentimento de “amor pela camisa”. Quem oferecer mais cifras pelo atleta, acaba levando.

Analisando friamente a postagem do Flamengo no Twitter, o classifico de forma precipitada. Acredito que não se passou pela cabeça do autor dessa postagem de reverenciar a violência, visto que é um fato antidesportivo. Para quem não sabe, o “Cadê você?” é uma “paródia” que a torcida do Flamengo fez durante aquela hegemonia no Carioca de 2007-2008-2009, por ter vencido nos 3 anos consecutivos o Botafogo.

Quantos pais deixam de levar seu filho aos estádios devido a estes maginais? Quantas vezes uma cidadão que vai para algum clássico, e tem receio de vestir a camisa do seu time de coração por correr risco de pegar um grupo de delinquentes no caminho e ser assassinado por espancamento? E as mulheres que amam seu time e tem medo de ir aos jogos podendo ser insultada?

Ao invés de afastar essa minoria, acontece completamente o inverso. Pessoas de bem preferem aderir o pacote de transmissão dos jogos, onde se sentem mais seguros em casa, e perdem a oportunidade de presenciar no meio da sua verdadeira torcida, que canta, vibra, festeja as conquistas de seus respectivos times. Isso é um absurdo.

Suspender temporariamente as organizadas ou impôr o fim delas não vai cessar essas brigas.

Anseio e muito, para que consigamos ganhar de goleada sobre esse adversário. Será um sonho poder levar minha noiva e família tranquilamente para um jogo, havendo sim a rivalidade, a zoação mas de forma sadia. Entretanto, para isso acontecer, tem de haver alteração positiva nesse país politicamente. Onde as leis tenham cabimentos e sejam cumpridas.

Sejamos realistas, isto está longe de acontecer. Não adianta de nada a minoria ter a intenção de mudar enquanto a maioria não está nem aí para a “Hora do Brasil”. É lamentável. 

Caio Rodrigo

Fonte: http://colunadoflamengo.com/2017/02/coluna-do-torcedor-ate-quando/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.